quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Dicas para viajar com crianças





Viajar com as crianças dá trabalho, mas é bom demais! E é necessária muita preparação. Veja abaixo os detalhes que você não pode esquecer!



* Documentação:
Separe com bastante atenção e antecedência a documentação da viagem. O ideal é tirar o RG do bebê/ criança antes de viajar para evitar levar a certidão de nascimento. Se a viagem for internacional, mais atenção ainda! Verifique a validade do passaporte, veja as regras para entrada em cada país e a necessidade de autorização para viagem com apenas um dos pais. Nos passaportes brasileiros não consta a filiação, portanto você deve levar tanto o Passaporte quanto o RG (dos pais e do filho).
Utilize nas crianças uma pulseira de identificação. É claro que sabemos que você estará sempre atento ao seu filho, mas imprevistos acontecem. Melhor garantir e deixá-lo identificado, juntamente com seu número de telefone.

* Roupas:
Lembre-se que crianças sujam roupas com facilidade, seja de suor, seja com comida e outras peraltices. Considere ter sempre uma roupa extra com você.

* Farmacinha:
Toda mãe se apavora só de pensar no seu filho adoecer numa viagem. Por isso, vamos torcer para não usar, mas é importantíssimo levar alguns remédios mais utilizados. Consulte o pediatra e peça a ele uma listinha básica, incluindo remédio para enjôo, analgésico, xarope, antibiótico, etc. Em viagens dentro do Brasil é mais tranquilo telefonar e ir à Farmácia, porém em viagens ao exterior é mais garantido levar consigo os remédios que seu filho já está acostumado a usar. Não esqueça a carteira de saúde que você já utiliza ou, para viagens internacionais, não deixe de fazer um seguro saúde tanto para os adultos quanto para as crianças.

* Lanches:
Quando viajamos, saímos dos nossos horários e da nossa rotina. Mas a fome das crianças não sai não! Por isso, leve sempre lanchinhos na bolsa. Lembre-se também de optar por uma programação tranquila, que inclua paradas para refeições cedo. Não espere que ele sinta fome para ter tempo de escolher o lugar ideal e de aguardar para ser servido.
Crianças também não conseguem esperar quando estão com sede. Para não depender da comissária de bordo do avião, mantenha sempre em mãos uma garrafinha de água. Para viagens de avião, com tanta restrição de líquidos, você pode comprar uma garrafa de água no saguão já dentro do embarque, após passar pela Polícia Federal.

* Entretenimento:
Tenha sempre opções para a criança ficar entretida durante o transporte, nas filas e em restaurantes. Por exemplo, bonecos pequenos, livros, revistas, passatempos e eletrônicos. Seja sempre educado e desligue o volume dos eletrônicos ou coloque fone de ouvido. Lembre também de baixar jogos novos no tablet ou vídeo game antes de viajar, pois deixará as crianças mais interessadas.
Confira aqui no Post "Viajar com as Crianças" dicas de entretenimento durante o transporte.

*  Higiene:
Leve protetor de assento para o uso do vaso sanitário, além de lenço de papel, lenços umedecidos, gel antisséptico, etc. Deixe as unhas cortadinhas e os cabelos também. Viaje "zerado" dessas pendências!

* O destino:
Converse com seu filho sobre o lugar que irão visitar. Desperte nele o interesse em conhecer. Monte junto com ele a programação. Fale um pouco da geografia, onde aquela cidade fica, o que tem de diferente de onde ele mora (montanhas, praias, calor, frio).

Confiram as dicas do Educar para Crescer sobre "Como aprender em viagens".

* Comportamento:
Nunca é demais falar sobre como ele deverá se comportar e a importância de obedecer! Reforce as regras de comportamento adequadas para crianças da idade dele (que vale para todas! rs), o que deve e não deve fazer, sempre elogiando quando ele cumprir.

* Outras dicas:
Para viagens aéreas demoradas, você pode levar um chinelo na bagagem de mão, assim facilita a criança transitar para ir ao banheiro sem ter que calçar o sapato. Se possível, leve protetor de pescoço para que eles possam tirar um cochilinho mais confortável. Veja a necessidade de levar carrinho ou cadeirinhas para carro ou pesquise como alugar.


É muito gostoso viajar com os filhos! E eu espero que vocês curtam bastante! Lembrem que mesmo com tantas preocupações, o objetivo é se divertir! Portanto, se organize para deixar as necessidades básicas (alimentação, banheiro e sono) sempre atendidas, pois assim tanto as crianças quanto os adultos aproveitarão bem melhor!

Boa viagem!



sábado, 21 de setembro de 2013

A fala de uma criança ao seu cãozinho




Todos os pais deveriam ser amorosos... no mínimo... É muito triste ligar a televisão, abrir o jornal ou acessar a internet e ver tantas histórias horrorosas por aí, em que as crianças são maltratadas. Mas é mais triste ainda saber que não é só na televisão, no jornal ou na internet... esta realidade está dentro de muitas casas. São famílias desestruturadas que não são capazes de proteger suas crianças. E quantas delas são maltratadas, abusadas, abandonadas, trancadas em casa, esquecidas dentro de carros, espancadas... ou simplesmente quantas delas não recebem o amor dos pais, recebem palmadas ou são ignoradas? E em que adulto vão se transformar?

Pois a resposta às vezes vem silenciosa, como neste texto:


A fala de uma criança ao seu cãozinho


"Eu não sei o que aconteceu hoje...
Ouvi minha mãe gritando logo cedo com meu pai
E pensei que alguma coisa estava errada.
Fui até ela e tentei lhe dar um abraço para confortá-la e ela me disse: 'Não me amole, menino, estou ocupada agora'.

Eu não sei o que eu fiz de errado porque ela mandou eu me apressar e ir para fora rapidinho.
Eu arrumei minha cama do melhor jeito.
Eu tentei tomar o meu leite bem depressa para não deixá-la ainda mais nervosa.
E, sem querer, derrubei leite na minha camisa limpa.

Eu penso que ela não me ouviu
Quando eu pedi desculpas
Pois ela me bateu realmente forte, veja só,
E me chamou de nomes engraçados
E me falou que eu era realmente ruim
E que eu deveria ficar envergonhado.

Quando eu disse "eu te amo, mamãe"
Acho que ela não entendeu,
Porque ela gritou comigo e mandou eu fechar minha boca.

Eu não sei o que fazer, amiguinho...
Eu gosto da minha mamãe
Mas eu não entendo porque os adultos batem nas crianças tão forte.
acho que eles esquecem como são grandes.

Eu queria que você conversasse comigo e me ajudasse a encontrar um jeito de dizer para todos os pais que as crianças não precisam ser machucadas para aprender.
Essa dor que sinto no corpo vai passar, mas a dor de dentro nunca sara e faz meu coração ficar frio...
Eu sei que você nunca me machucaria, amiguinho..."

(adaptação de texto de Cindy Pike Dunning)

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Quando anoitece...






A casa cheia de vida!
O dia inteiro é uma agitação. 
Quando anoitece, a energia vai sumindo.
Caem num sono profundo.

Cato brinquedos perdidos no chão. 
No sofá, limpo os farelos de pão. 
Vejo roupas espalhadas por todas as partes da casa. 
Já é mínima a decoração.

Apago as luzes, mas deixo uma acesa. 
Verifico janelas e ventilação. 
Cubro ou descubro, conforme a ocasião. 

Beijo com amor.
Cheiro o rostinho e o cabelo
E assim acredito que são verdade. 
Tão bom terminar o dia e saber que o meu sonho virou realidade...

...Sou mãe!

domingo, 15 de setembro de 2013

Criança, a alma do negócio




Hoje é o dia do cliente. E aí eu descobri mais um documentário, no mesmo caminho de "O Renascimento do Parto" e de "Muito Além do Peso", que vem nos alertar sobre um tema também muito importante: o consumismo infantil.

Desde quando criança quer tudo? Desde que a gente permitiu isso, começou a atender todos os pedidos e desde que a publicidade encontrou este pote de ouro.

A mídia está atenta a isso. Vocês já observaram que tem propagandas de produtos para adultos que usam mascotes, bichinhos ou linguagem infantil? Carros (lembram daquele pônei chato?), alimentos, eletrodomésticos, dentre outros produtos, hoje querem atingir as crianças, porque, segundo pesquisa divulgada no documentário, 80% da influência de compra de uma casa vem das crianças, essas pequenas poderosas.

E com tanto apelo, o consumismo se enraizou nas crianças. Hoje elas só usam roupa de marca, já possuem celular, escolhem os alimentos pelos personagens que estão na embalagem, querem ir ao salão toda semana, querem tudo que veem na televisão, não tiram o olho das vitrines...

As festas infantis viraram um mega evento, onde a preocupação menor é em ver a criança brincar! Preocupam-se com a mesa de guloseimas, em uma decoração fantástica, com um bolo de três andares que é quase todo falso e com uma lembrancinha que é melhor do que o presente. Ganham mais brinquedos do que conseguem brincar.

No Natal, ganham tudo que querem ganhar, não importa o preço. Pais se endividam, mas não deixam de atender às manhas e pedidos. E com tão pouca idade, as meninas já frequentam salão de beleza infantil, tornando-se consumistas de mais um serviço que deveria ser só para adultos. E a alimentação? Uma vergonha que mal conhecem hoje em dia frutas e verduras. Estão envoltas nos alimentos industrializados, vendidos em propagandas. Alimentos carregados de sal, açúcar e muitas coisas mais. E os pais não conseguem dizer não, porque preferem praticidade à saúde.

E ninguém percebe que a mídia coloca a criança contra os próprios pais. Colocam os pais como vilões quando eles dizem não. E a publicidade está dentro da nossa casa, nos comerciais dos programas infantis. Em muitos países, a publicidade infantil já é regulamentada e várias coisas são proibidas, a exemplo de comerciais nos intervalos dos desenhos animados. Eu, particularmente, vejo mais propaganda do que os programas em si, quando meus filhos estão assistindo televisão.

"Está comprovado que a publicidade infantil contribui para hábitos insustentáveis, obesidade infantil, estresse familiar, adultização na infância, diminuição de brincadeiras criativas, violência, consumo precoce de bebidas alcoólicas, dentre outros". (Instituto Alana)

E não esqueçam: "A criança só vai se desenvolver com o contato com a frustração, com o 'não pode". (mensagem de uma psicóloga no filme).

Então, vamos lutar contra essa pressão de consumo. Vamos dizer não quantas vezes forem preciso. Nossas crianças não podem ter tudo que querem. Vamos deixar que tenham tempo para brincar, ao invés de ir para o salão, vamos estimular que brinquem com a sua imaginação e criatividade, vamos passear em outros lugares que não apenas no shopping.

E, depois de tanto falar, segue o vídeo! É longo, mas bem interessante!






sábado, 7 de setembro de 2013

Sente pra brincar!




Mais um Dia das Crianças chegando... As crianças esperam por este dia o ano inteiro! E é uma grande oportunidade para refletirmos sobre a importância do brincar.

As crianças se desenvolvem através das brincadeiras. A diversão na infância é fundamental para se tornar um adulto bem-sucedido.

Vejam algumas vantagens para as crianças:

  • adquirem conhecimentos
  • melhoram suas habilidades motoras
  • aprendem a se socializar
  • aprendem a defender seus pontos de vista
  • conhecem as regras
  • entendem que podem ganhar e perder
  • experimentam o mundo dos adultos se colocando em diferentes papéis

e muitas coisas mais!







Mas os pais devem saber também que é importante sentar para brincar com seus filhos. A participação do pai e da mãe é fundamental e faz a diferença! Além de todos os benefícios listados acima, é uma excelente oportunidade para o pai e a mãe passarem para os filhos os valores de família e serem um modelo de comportamento para as crianças naquelas situações. Ninguém melhor que o pai e a mãe para se interessar em ensinar coisas novas aos filhos e estimular novas capacidades. Além de tudo isso, é um delicioso momento juntos, que ajuda a fortalecer os vínculos da família.








É importante que o adulto entenda a importância do brincar para que possa valorizar o momento em que o filho esteja brincando e respeitar este tempo. Por exemplo, se a criança tiver algum compromisso, ao invés de interromper a sua brincadeira bruscamente, avise-a que em determinado horário ela deverá encerrar sua atividade. Isso é válido não apenas para que ela possa se acostumar a arrumar o que pegou, mas também para que "finalize a história" que a sua imaginação estava criando. Quando você está trabalhando, você gosta quando lhe interrompem convocando em cima da hora para uma reunião ou prefere que lhe avisem antecipadamente para que você finalize o que estava trabalhando?


Então, valorize as brincadeiras do seu filho, valorize o momento em que ele está em seu quarto com seus brinquedos, estimule-o a brincar com outras crianças, convide seus amigos para sua casa, leve-o a praças e parques e deixe-o explorar os brinquedos e o ambiente, proporcione atividades ao ar livre, ensine a ele as brincadeiras da sua infância e partilhe mais momentos juntos. Sente pra brincar. É disso que as crianças sentem falta. Não basta presença, não bastam presentes. Brinque junto. Experimente!




Mãe para Mães fez uma seleção de presentes superbacanas para quem vai presentear nesta data. Visite nossa loja virtual (www.lojasuperbacana.com.br) e aproveite nossas sugestões brinquedos, fantasias e livros divertidos.


Divirtam-se!