quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Dia das Crianças: sugestões de jogos



Dia das crianças chegando me faz lembrar que, quando a gente cresce, a gente pode brincar também! Não falo em brincar com as crianças, mas brincar COMO uma criança!

Por exemplo, eu adoro jogar! Jogar é divertido demais! É um momento em que a gente deixa a seriedade do dia a dia de lado, se liberta das preocupações, dá muita risada e tem a oportunidade de interagir com os amigos de uma forma diferente e bem mais bacana.

Eu jogo desde criança até hoje. Tem vários jogos que eu amo e vou compartilhar aqui. Vocês verão que é bom demais!!! Vamos lá??


5 JOGOS PARA ADOLESCENTES E ADULTOS


Se liberte das suas preocupações, saia das conversas chatas, abra o tabuleiro e reúna os amigos. O resultado vai ser risadas demais, conhecimento demais, competição saudável e muito divertimento! Confira minhas recomendações:



Adoro!!!! Esse jogo traz em cada cartela o nome de uma pessoa, lugar, coisa ou ano, para tentarmos adivinhar através de 20 dicas. Quanto menos dicas precisarmos, mais pontos ganhamos.
Para as crianças, tem as versões Perfil Júnior e Perfil Disney, também super legais!
Idade recomendada: a partir de 12 anos
Perfil Junior: de 7 a 10 anos




Esse é um jogo de perguntas sobre os temas geografia, artes, cotidiano, variedades, esporte, entretenimento, hitória e ciência. Muito bom pra exercitar a memória e se divertir.
Idade recomendada: 14 anos
Master Junior: a partir de 10 anos

A-do-ro!! Música é bom demais, não é? São várias opções: teste de conhecimento geral sobre música e artistas, complete a canção (divertidíssimo!), dica para acertar o nome da música, mímica e "a palavra é" (cantar uma música que contenha a palavra). Garantia de diversão!!
Idade recomendada: a partir de 8 anos.


No mesmo estilo musical do de cima, porém aqui os participantes têm que cantarolar a melodia, assobiar, imitar o cantor, ou seja, fazer de tudo (exceto cantar a letra) para o parceiro adivinhar o nome da música. Engraçadíssimo!!
Idade recomendada: a partir de 12 anos.


Este jogo com adultos também é bom demais. As cartelas trazem palavras esquisitas que dificilmente sabemos o significado real. Cada participante tem que colocar uma sugestão e torcer para os demais votarem nele. O importante não é saber o significado real das palavras, mas sim conseguir confundir os adversários. Vale a criatividade e o blefe!



6 JOGOS PARA CRIANÇAS


Jogar em família é bom demais! É uma oportunidade divertida de estarmos juntos e também de ensinar regras. Meus filhos ficam super contentes quando jogamos só nos 4. O pequeno ainda é "café-com-leite", mas participa também.

Tem muitos jogos educativos que são bacanas. Mas, mesmo os jogos que aparentemente não ensinam nada, têm muito a contribuir para o desenvolvimento dos nossos pequenos. Jogar integra, estimula amizades e desenvolve uma série de habilidades como concentração, memória, raciocínio lógico e milhões de coisas mais.

Confiram minhas dicas de jogos para criançada!!

As crianças precisam montar uma cara igual a da cartela antes que o tempo termine, senão as peças vão para o ar! Eu sempre grito quando a cara "estoura"! Idade recomendada: a partir de 5 anos




Neste jogo as crianças precisam descobrir de quem é a cara que o adversário esconde, através de várias perguntas, como: usa óculos? tem cabelo preto? é homem ou mulher? Até deduzirem a resposta!
Idade recomendada: a partir de 6 anos



Rummikub também é super legal. Com 14 pedras na mão, os participantes precisam baixar jogos de números em sequência ou iguais, completando jogos da mesa. Assemelha-se com buraco.
Idade recomendada: a partir de 8 anos




Lince é um jogo de rapidez, reflexo e memória! Os jogadores têm que identificar no tabuleiro imagens iguais às das cartelas que têm em mãos. Quem coloca primeiro as fichas é o vencedor.
Idade recomendada: a partir de 6 anos



O slogan já diz "parece simples, mas não é". Juntar 4 peças da mesma cor exige atenção e estratégia, porque enquanto você tenta o adversário atrapalha! Distração garantida.
Idade Recomendada: A Partir de 5 anos



 Ah! Como lembra minha infância! São 24 diferentes temas. Sorteia-se a letra e quem acertar a bolinha no alvo tem o direito de responder a opção escolhida, que pode ser um animal, uma pedra preciosa, uma profissão, etc. Tudo com a letra selecionada! Oportunidade de brincar e aprender!!
Idade Recomendada: a partir de 5 anos



Espero que tenham gostado dos meus preferidos. Posso garantir que são diversão na certa! E são ótimas opções para presentear neste dia das crianças.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Pedido de uma criança a seus pais

Este é um dos textos mais bonitos, verdadeiros e emocionantes que já li. E, claro, não podia deixar de compartilhar aqui no blog: o pedido de uma criança a seus pais. Uma, não. De todas as crianças para todos os pais. Não é fácil ser mãe nem pai, mas esses conselhos podem nos ajudar a enfrentar os desafios de educar da forma mais digna possível. Nossos filhos estão no mundo há tão pouco tempo e nos escolheram para segurar em nossa mão e aprender a caminhar. Torço para que todas as crianças sejam bem tratadas, respeitadas e educadas com firmeza e muito amor.






"NÃO tenham medo de serem firmes comigo. Prefiro assim.
Isto faz com que eu me sinta mais seguro.

NÃO me estraguem. Sei que não devo ter tudo que peço.
Só estou experimentando vocês.

NÃO deixem que eu adquira maus hábitos.
Dependo de vocês para saber o que é certo e errado.

NÃO me corrijam com raiva e nem na presença de estranhos.
Aprenderei muito mais se me falarem com calma, em particular.

NÃO me protejam das conseqüencias dos meus erros.
Às vezes eu preciso aprender pelo caminho mais áspero.

NÃO levem muito a sério as minhas pequenas dores.
Necessito delas para obter a atenção que desejo.

NÃO sejam irritantes ao me corrigirem.
Se assim fizerem eu poderei fazer o contrário do que pedem.



NÃO me façam promessas que não poderão cumprir depois.
Lembrem-se de que isto me deixará profundamente desapontado.

NÃO ponham a prova a minha honestidade.
Sou facilmente tentado a dizer mentiras.

NÃO me mostrem um Deus carrancudo e vingativo.
Isto me afastará dele.

NÃO desconversem quando faço perguntas.
Senão eu procurarei na rua as respostas que não tive em casa.


NÃO se mostrem para mim como pessoas perfeitas e infalíveis.
Ficarei extremamente chocado quando descubrir seus erros.

NÃO digam que meus temores são bobos,
Mas sim que me ajudem a compreendê-los.

NÃO digam que não conseguem me controlar.
Eu julgarei que sou mais forte do que vocês.

NÃO me tratem como uma pessoa sem personalidade.
Lembrem-se de que tenho o meu próprio modo de ser.

NÃO vivam me apontando os erros das pessoas que me cercam.
Isto criará em mim desde cedo, um espírito intolerante.

NÃO se esqueçam de que eu gosto de experimentar as coisas por mim mesmo.

NÃO queiram me ensinar tudo.

NÃO desistam nunca de me ensinar o bem, mesmo que eu pareça não estar aprendendo.

No futuro, vocês verão em mim o fruto daquilo que plantaram".


Autor desconhecido








sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Complicados e perfeitinhos

"Complicada e perfeitinha
Você me apareceu
Era tudo que eu queria
Estrela da sorte"*




Complicados e perfeitinhos. São assim nossos filhos. Cada um com a sua história, o seu temperamento, as suas qualidades e os seus defeitos, mas todos lindos e perfeitos do jeitinho que a gente sonhou.



Sim, eles são perfeitos. São perfeitos porque são nossos. E nós somos apaixonadas exatamente como eles são.



Alguns ficam com os dentinhos tortos, outros precisam usar óculos, alguns falam errado, outros são muito medrosos, alguns são hiperativos, outros são enjoados para comer, alguns são muito baixinhos, outros são um pouco gordinhos, alguns são especiais, outros falam demais, alguns têm orelhas de abano, outros são muito tímidos, alguns têm manias esquisitas, outros vivem soltando pum, alguns são muito briguentos, outros adoram nos desafiar, alguns precisam de cuidados médicos, outros não gostam de estudar.



Mas são lindos. São lindos e são nossos filhos. E por eles gastamos nosso tempo, nosso dinheiro e nosso amor (esse é o único que não acaba! rs).



E lá vamos nós ao pediatra, ao dentista, ortopedista, psicólogo, psicopedagogo, fonoaudiólogo, otorrinolaringologista, oftalmologista, homeopata, nutricionista e milhões de outros profissionais! Ufa! Com todo nosso carinho, vamos lapidando aqui e ali nossos pequenos brilhantes. Queremos o melhor para eles. Quem disse que criar um filho é tarefa fácil??




Não, realmente não é fácil. Criar, educar e cuidar de crianças é difícil até para os pais mais estudiosos, até para os pais mais amorosos, até para os pais mais pacientes, até para os pais que são médicos (sempre achei que esses tivessem uma grande vantagem... rs!). E até a vida adulta quanta preocupação vão nos dar!!




Eles são complicados e perfeitinhos. Mas são tudo que a gente sempre quis.





* Trecho de "Mulher de Fases", do Raimundos.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Enganação, não!




Essa é a mais pura verdade! Somos enganadas! O tempo todo e nem percebemos. Mas precisamos tomar consciência disso para fugir das ciladas!

Quer saber??

1   O Ninho Fases não é leite!

Acredite!! É um composto lácteo que ainda por cima contém açúcar!!

Leia matéria da Folha de São Paulo com o sugestivo título "Procon investiga composto lácteo da Nestlé que tem 'cara' de leite e deixa pais confusos". E todas nós acreditamos e damos aos nossos filhos achando ser a melhor opção, cheia de nutrientes específicos para a idade deles... Ba-le-la! Puro marketing para vender mais!

Marketing inclusive que promove anualmente um curso de atualização para pediatras. E onde eles certamente tratam de convencer os pediatras a indicar o Ninho Fases e outros produtos!!

Me envergonho até de ter escrito um post há um ano atrás - O Leite Ninho e suas fases - falando que eu só trocava a fase do leite no dia do aniversário do meu filho, etc. Hoje, tenho uma opinião completamente diferente!




2   Culpa, sim!!!

Outra enganação é a Campanha da Revista Pais & Filhos: Culpa, não!



"Então nasce o bebê e com ele nasce a mãe e, com ela, nasce a culpa. “Não consegui amamentar”, “Dou papinha”, “Não tenho tempo livre para meus filhos”... Este desejo-irracional-de-busca-da-perfeição-impossível parece fazer parte do conceito de maternidade. “Mãe é tudo”, “Mãe é mãe”, “Mãe sabe tudo”. Sim, ser mãe é maravilhoso, mas como sabemos, não existe perfeição, não existe certo absoluto, não existe só uma maneira de fazer as coisas. Por isso criamos a campanha Culpa, Não!". (Revista Pais & Filhos)

Essa campanha foi uma ideia muito inteligente, sem dúvida, e que provocou identificação imediata de muitas mães, pois tocaram em um ponto fraco: a culpa que sempre carregamos. Até aí, tudo bem! Só que para aliviar a culpa das mães, a Revista praticamente sugere que elas "chutem o balde"!! Sim, a Revista fala que não tem problema se não conseguir amamentar, que deve dar papinha industrializada no dia-a-dia, que pode fazer as vontades dos filhos na birra, dentre ouras coisas mais.

"Você também não amamentou? Culpa, Não!" É o que a Revista diz :(

O que é isso? Uma comemoração?? Não, não é obrigatório amamentar, mas acho que o papel da Revista é estimular e não desestimular! Dizer que tá tudo bem para quem nem tentar!! A Revista esquece seu papel de formadora de opinião.

Mas o grande problema é que por trás destes "maravilhosos" conselhos, estão escondidos os anunciantes, como aconteceu na matéria "É papinha, sim", da mesma campanha, na qual a Revista induz as mães a comprar as papinhas para uso diário!! O Movimento Infância Livre de Consumismo publicou uma carta aberta à Revista Pais & Filhos lamentando a publicidade disfarçada de matéria jornalística.

"Foi com pesar e preocupação que lemos a matéria “É papinha, sim”, no site da Revista Pais & Filhos. Revestida de uma campanha para abolir a culpa materna, vocês colocam no ar uma campanha da papinha industrializada – que, “coincidentemente”, no Brasil, é monopólio de uma única empresa, tradicional e transnacional – e passam a matéria toda induzindo as mães a darem a seus bebês, “para se livrarem da culpa”. Claro, assim não precisa nem citar a marca, porque só tem uma e todo mundo, até quem não consome, já conhece. Mas vocês, sim, precisam informar ao leitor que isso é anúncio".
Leiam carta na íntegra!

Depois da campanha Culpa, não!, a Revista deveria lançar a campanha "Arrependimento, não...".




3   Para tristeza dos pais...


... o Mc Lanche Feliz!! Não sei por que essa história toda de enganação me faz lembrar o Mc Donald's! Ô, que raiva daqueles brinquedos fajutos que enfeitiçam nossas crianças!! Minha família não tem costume de comer fast-food, mas de vez em quando no shopping cedemos à pressão dos pequenos só para eles ganharam os brindes. Crianças pequenas conhecem a Mc Donald's e pedem para ir lá, tornando-se consumidoras precoces.

É bem por aí...

4   A Revista Crescer e suas crianças brancas


Não poderia deixar de citar a polêmica que aconteceu há uns 2 meses atrás (e certamente perdura até hoje...) quando uma jornalista do Blog "Não era amor, era Cilada" percebeu que a Revista Crescer só trazia crianças brancas, mais precisamente de padrão europeu, em suas capas. Enviou carta à redação e, depois de muito tempo sem resposta, a Revista respondeu que era coincidência. Mas ignorou a polêmica que se formou. É essa informação que queremos consumir?? Eu também perdi o gosto pela revista...

Comecem a perceber as capas da Revista e verão que só têm crianças brancas, de preferência de olhos claros todos os meses...

Olha essa ruivinha!!!


"E foi assim que eu abri a revista Crescer pela primeira vez. Com curiosidade de mãe, de jornalista e de revisteira. Eis que lá pelo 3º mês de acompanhamento eu me perguntei: isso é revista de europeu? cadê as crianças negras?" (Blog Não era amor, era Cilada)
Leia post na íntegra!

O mundo mudou! Ou deveria ter mudado!


5   Lorotas obstétricas



Por fim, as mulheres são enganadas por muitos médicos!

De Memezinho da Mamãe

Na Fanpage Memezinho da Mamãe você encontra outras tiras bem-humoradas para mães. Curta!



-----------------------------------------------------------------------------------------

Pois é, caros leitores, vamos ficar mais atentos às informações que consumimos por aí! Verdade, sim! Enganação, não!


quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Justiça com as próprias mãos - não ao bullying!





Há algum tempo, meu filho de 6 anos queixava-se de que havia uma criança na escola que apontava para ele e ria toda vez que se cruzavam no corredor. Eu perguntei se era só isso e pedi informações sobre a criança e os momentos em que acontecia. Ele me informou que era um menino mais velho da sala do lado. Tentei convencê-lo a não ligar (não havia violência física nem verbal). Como o incômodo continuava, passei a orientá-lo que reagisse com aquelas velhas frases: "qual o problema?", "nunca me viu não?", etc.

Meu filho é um pouco tímido e era difícil convencê-lo a reagir. Orientei que ele comunicasse à professora ou à coordenadora que aquilo estava o incomodando.

Um certo dia, no caminho para sua sala, ele me fala: "Ali, mãe! Olha ali o menino que te falei que ri de mim!". Quando me virei, o tal menino estava fazendo justamente tudo aquilo que ele me descrevia: colocava a mão na boca e ria, apontando para o meu filho. Como uma legítima mãe superprotetora (e que levanta a bandeira anti-bullying), confesso que quebrei o "tratado das mães" ("não chamar a atenção do filho alheio!") e fiz "justiça com minhas próprias mãos"* (rsrsrs).

Perguntei:
- Ô... por quê você ri dele?

O menino, sem graça, respondeu:
- Eu gosto de brincar com ele.

Eu falei:
-Mas ele não gosta desta brincadeira! Eu gostaria que você não fizesse mais, certo? Quando você quiser brincar com ele, é só chamá-lo, mas não faça mais isso porque ele não gosta.

Ele respondeu que tudo bem.

Antes que eu me esquecesse, perguntei (quase que anotando num caderno... rs):
- Qual o seu nome??

Anotei na memória!!

O menino saiu. Meu filho ficou orgulhoso, sentiu-se aliviado e, mais do que isso, acho que aprendeu que é possível resolver as coisas com uma conversa, falando do que não gosta e pedindo para o colega parar. Muito mais do que superprotegê-lo (antes até que me condenem!!), nesta situação, quis dar o exemplo, mostrar a ele como é possível resolver situações de conflito dialogando. 






*Atenção! "Justiça com as próprias mãos" foi só um termo que utilizei para brincar com as palavras. A justiça foi feita com uma simples conversa! rs


terça-feira, 4 de setembro de 2012

Ganhadores do Festival Internacional de Cinema Infantil




Finalmente saiu a lista dos sortudos que ganharam 1 par de ingressos para o Festival Internacional de Cinema Infantil!! Confira!!

O Festival acontecerá na Rede Cinemark em 10 cidades brasileiras. Confira a programação com as próximas cidades e aguarde ansioso!!
  • São Paulo, Campinas e Santos: 21 a 30/09
  • Natal: 05 a 14/10
  • Aracaju e Salvador: 19 a 28/10
  • Brasília e Belo Horizonte: 1 a 11/11

Para mais informações sobre o evento, acessem o site do Festival.

Os ganhadores deverão enviar seus endereços completos para o e-mail imprensa@fici.com.br com o título PROMOÇÃO BLOG MÃE PARA MÃES. Os ingressos serão enviados pelo FICI até a data de estréia na sua cidade. Aguarde!

Desejo um excelente filme para vocês!! Não deixem de prestigiar toda a programação do Festival, que foi feita exclusivamente para nossas crianças! Bom demais!!

E os ganhadores foram...


True Random Number Generator12 Paloma Chagas Primo

True Random Number Generator6 Lui Cintra Palma

True Random Number Generator20 Daniela Cairo Santos de Freitas

True Random Number Generator19 Bruna Nadir Bastos

True Random Number Generator4 Fabiana Deziderio

True Random Number Generator2 Caroline Cayres

True Random Number Generator9 Patrícia Lacerda

True Random Number Generator5 Márcia Cunha

True Random Number Generator21 Silvana Souza Neder



True Random Number Generator1 Renato Funari