quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Menino luxento!



Conhecem a poesia do Menino Luxento?? Qualquer semelhança com nossos pequeninos exigentes é mera coincidência!!

Por quê quase toda criança é enjoada, hein??

Menino Luxento

"Menino luxento,
Você quer empada?
-Não, mamãezinha,
Está muito salgada.

Menino luxento,
Você quer assado?
-Não, mamãezinha,
Está muito tostado.

Menino luxento,
Você quer salada?
-Não, mamãezinha,
Está muito aguada.

Menino luxento,
Você quer pudim?
-Não, mamãezinha,
Está muito ruim.

Menino luxento,
Você não quer nada?
Menino luxento,
Pois tome palmada".

Tavi Pagano



Obs: A parte da palmada a gente pode suprimir!
#contrapalmadas!!
Fora isso, a poesia é muito engraçada!

Vejam os quadrinhos de Dudu, da Turma a Mônica, um típico "menino luxento".

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Livros que viram casinhas

Todo pai e toda mãe ficam loucos atrás de boas ideias para seus filhos. Por isso, faço questão de compartilhar aqui no blog com vocês!

Imagine algo fácil de entreter a criança, que estimule a criatividade e a imaginação, que incentive o hábito da leitura, que seja prático e fácil de transportar e que seja divertido...

Vocês já conheceram os livros que viram casinha?? Eles são tão bacanas!!

Eu escolhi dois para mostrar a vocês!

O primeiro é A  Fabulosa Galeria Mágica, que ao abrir vira uma grande loja cheia de pistas para as crianças seguirem, uma lista de compras e cartela com personagens para serem destacados. Tem várias portinhas, escadas e surpresinhas escondidas. Bem ilustrado e divertido, A Fabulosa Galeria Mágica encanta crianças de todas as idades! Eu recomendaria a partir dos 3 anos, mas sabendo que os pequenos poderão não ter o cuidado necessário para manipular o livro.

livro aberto


livro fechado




O segundo é Hospital de Brinquedos, um local para as crianças levarem seus brinquedos quebrados para serem consertados. São 8 salas diferentes (recepção, ursinhos, bichinhos de pelúcia, brinquedos diversos, filhotes & bebês, bonecas grandes, brinquedos mecânicos, aviões, carros e barcos). Inclui figuras destacáveis de personagens e um livrinho sobre como funciona o Hospital dos Brinquedos! E é certeza de encantamento!



livro aberto



livro fechado


 


Os dois livros são excelentes ideias de presentes. O melhor de tudo é a facilidade de levar para diversos lugares, fechadinho, e na hora virar uma super brincadeira. Podem ter certeza, as crianças vão amar!!!

     

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Carnaval da Bahia: os papais e mamães do trio elétrico

O Carnaval 2012 foi sucesso total! Em cima dos trios elétricos, os grandes artistas da nossa terrinha fizeram shows maravilhosos com mais de 4h de duração!

Com tantos fãs lhes seguindo, nossos cantores de trio, famosos no Brasil inteiro, não esconderam a sua verdadeira paixão: seus filhos! E especialmente neste carnaval tivemos muitas demonstrações desses papais e mamães corujas.

Ícone maior do nosso carnaval, Bell Marques, do Chiclete com Banana, se emocionou ao cantar junto com seus filhos, Rafa e Pipo, da recém-lançada Banda Oito7Nove4.

Bell Marques e os filhos, Rafa e Pipo, da Banda Oito7Nove4.


Assim como Bell, Daniela Mercury também levou os filhos para a vida artística. Gabriel e Giovana participam dos seus shows. Ele, como músico e ela, como bailarina. Foi a maneira de mantê-los pertinho.

Daniela Mercury e os filhos, Giovana e Gabriel.


Já Ivete Sangalo levou seu pequeno Marcelinho, de menos de 2 anos, para acompanhá-la em cima do trio. Colocou protetor nos seus ouvidos e deixou o menino com o pai. Teve uma hora em que ela carregou ele no colo. O menino apontou para um pipoqueiro no meio da multidão e a mamãe Ivete fez o pedido lá de cima mesmo. Perguntou quanto custava a pipoca e se animou quando soube que para ela seria de graça!

Marcelinho Sangalo na bateria.


Outra mamãe famosa no carnaval é Cláudia Leitte, que comunicou sua segunda gravidez poucos dias antes da festa. Seu primogênito, Davi, de 2 anos, nasceu 1 mês antes do carnaval 2010 e Claudinha surpreendeu a todos com a sua boa forma tão instantânea (coisa de artista!!).

Claudia Leitte e Davi


Saulo Fernandes, cantor do Eva, também é um super papai de João (adolescente) e Pedro (ainda bebê) - qualquer semelhança com os nomes é mera coincidência, eu juro!! O mais velho acompanhou o pai no trio!

Saulo Fernandes com seu filho João, ao fundo.


E pra quem acha que Magary Lord foi a revelação deste carnaval, engana-se! A grande revelação na verdade foi a filha dele, Kalinde Maiara, que deu um show à parte cantando com o pai. Vale a pena assistir a apresentação dos dois no trio elétrico! Observem que ele chama ela de "amor"... Magary é pai babão mesmo!!



E a lista de pais e mães cantores do Carnaval da Bahia só tende a crescer. Se depender da vontade de Tomate, ele é o próximo. Apelos não faltam à sua esposa!! Tomate está fazendo sucesso com sua nova música "Uh! Bebê", em que ele diz:

"Menina, tá na hora de fazer
Uh! Bebê Uh! Bebê
Menina, se você chamar eu vou
Fazer amor, fazer amor!"

Se depender da nossa vontade, o sonho de Tomate se realiza.




Parabéns aos papais e mamães elétricos do nosso carnaval!!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Crianças no carnaval



O carnaval de Salvador/Bahia é a maior festa popular do planeta. Uma festa maravilhosa onde milhares de pessoas se reúnem nas ruas, em blocos ou camarotes para se divertir, dançar muito e festejar. 

Para as crianças, tem até Bloco infantil onde elas podem brincar um carnaval de verdade! Os Blocos infantis desfilam em horários especiais e com uma estrutura apropriada para receber as crianças e seus acompanhantes.

Mesmo com esta opção tão bacana, tem muitos pais que insistem em levar seus filhos, inclusive os pequenos, para o carnaval dos adultos. Mas só de pensar em milhares de pessoas seguindo um trio elétrico já imaginamos que não é uma programação muito apropriada para crianças... Afinal, multidão não combina com criança!

E mesmo os camarotes, que parecem ser mais adequados para elas, não são! A maioria dos camarotes não é ambiente para crianças! Muita bebida, muita paquera e muita "pegação", fora o funcionamento até a madrugada. Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais os pais não deveriam levar seus filhos.

Apesar de todas essas justificativas, o Juizado de Menores autoriza o acesso das crianças de qualquer idade, desde que acompanhadas dos pais. E assim muitos pais carregam seus filhos, inclusive bebês (pasmem!), nas noites carnavalescas. Eu imaginava que todos os pais tivessem discernimento para entender que existem festas que não são adequadas à presença de nossas crianças. Mas pelo visto tem muitos que não! A gente vê desde bebê no ombro do pai, dançando do lado da corda, até criança em camarote open bar de madrugada. Será que está certo?

Se o problema é que os pais são apaixonados por carnaval e não querem perder a festa de jeito nenhum, melhor deixar o filho com alguém para tomar conta. Desta forma ficariam mais à vontade para curtir. Mas se o problema é que os filhos são apaixonados por carnaval, melhor curtir a festa com eles em um Bailinho de carnaval ou Bloco Infantil.

Um excelente carnaval a todos vocês!!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

O que os olhos não vêem...



Muita gente acha normal provar um pouquinho da comida dos outros, compartilhando o mesmo garfo, ou dar um golinho da bebida dos outros, no mesmo copo. Se entre adultos já deveria ser evitado, imagine com bebês!!

Por mais saúde que todos nós tenhamos, a boca abriga centenas de bactérias que podem conviver harmonicamente em nossa flora bucal, mas podem contaminar nossos bebês!

De acordo com o infectologista pediátrico Marco Aurélio P. Sáfadi, no site da Dican, "tanto as bactérias como alguns vírus e fungos fazem parte da flora normal das nossas vias aéreas, estando presentes nas vias respiratórias (nariz, boca, garganta etc.) apenas como colonizantes, ou seja, convivendo com o nosso organismo sem causar doença. Mas, em determinadas situações podem se tornar causa de doença nas crianças, principalmente pelo fato de elas ainda não terem proteção (anticorpos) contra muitos destes agentes".



Muito além da nojentice, isso é caso de saúde! E como nem todo mundo tem essa noção do que é certo ou errado, devemos orientar nossas babás desde o início sobre o que não pode ser feito. Vejam alguns exemplos:


  • Não soprar a comida para esfriá-la. Para isso, ela pode utilizar abanadores, pratos plásticos ou deixar próximo à janela.
  • Não beijar os bebês. Os bebês podem ficar empolados, além das questões higiênicas (imagine várias pessoas diferentes beijando as bochechinhas do seu filho, incluindo você).
  • Não utilizar os mesmos talheres. Utilizar talheres exclusivos para os bebês e crianças e não compartilhar.
  • Não soprar machucados, para não contaminar!

Imaginou essas situações? Então imagine agora a que eu vi ontem... uma babá dividindo o picolé com um bebezinho de cerca de 8 meses!! Lambia ela, lambia ele. Inacreditável?? Pois fique ligada porque pode acontecer!! Óbvio que eu não me segurei e fui procurar a mãe. Nem todas as pessoas têm noção de higiene e saúde. Portanto, deixe as suas orientações e fique de olho!!!

O que os olhos não vêem... mesmo assim o coração de mãe sente!!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Superprotetora, eu?



Muito preconceito existe a respeito das mães superprotetoras. No início, cheguei a negar o rótulo, mas hoje aceito com a maior naturalidade e até um pouco de orgulho. Eu penso que é melhor proteger demais... do que de menos!!!

Além disso, não é uma decisão que se toma conscientemente: "eu vou ser" ou "eu não vou ser". Antes de finalmente "ser", você nunca saberá qual será seu estilo de mãe. Portanto, nada de criticar o comportamento das outras mães. É muito instintivo esse, digamos, excesso de cuidado.

O fato é que criança não é brinquedo. Todo cuidado e toda atenção nem sempre são suficientes. Mãe que é mãe se preocupa com tudo: violência, acidentes e até os cuidados com a higiene, alimentação, amizades e riscos do dia-a-dia.

Sei das consequências psicológicas que meus filhos podem vir a ter, mas sei também dos benefícios por terem uma mãe tão atenciosa e que cuida deles com tanta dedicação e carinho.

Aos que querem chamar de superproteção, aceito o título. Já falei aqui que sou "super" em tudo: super apaixonada, super entusiasmada, super dedicada, super esforçada, super protetora, super normal, SUPER MÃE!!




E para quem é Super Mãe como eu, confira o check list que a Nestlé preparou para cada ocasião. Cliquem nos links abaixo!

Dia-a-dia

Cuidados ao ar livre

Casa segura

Cuidados com o sol

Cuidados na cozinha

Circuito do Banho

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Ser ou não ser: eis a questão

Semana passada, recebi um texto cujo título era "Filho é para quem pode". Por se tratar de assunto do meu interesse, li, curiosa. E me arrependi, entristecida. A autora* falava sobre a opção de não ser mãe: "Filho é para quem pode! Eu, não posso. Apesar de biologicamente saudável".




Respeito a opinião de cada um. Principalmente esta. Entendo que algumas pessoas podem não ter o desejo de ser mãe. Quem não quer ter filhos, melhor não tê-los! Filhos precisam de muito amor e dedicação! Filhos precisam de mães apaixonadas.



Mas daí a escrever críticas e talvez influenciar aquelas que estão duvidosas, alarmando falsas verdades? Sim, falsas verdades, porque quem nunca viveu a maternidade não pode opinar sobre ela. Pode falar sobre como é não ser mãe, mas nunca sobre ser mãe.



E todos os clichês estarão presentes: eles são, sim, um pedaço de nós; ser mãe é padecer no paraíso; e, sim, nosso coração bate fora do corpo; ser mãe é nosso melhor papel; e, sim, os filhos são o maior presente que a vida pode nos dar; nosso filho, nossa vida, nosso orgulho e todos os clichês que puder imaginar.



Concordo com o título da autora: "Filho é para quem pode, sim!"

E aqui vai minha resposta: ser mãe é a melhor coisa do mundo!!!!

Ser mãe é a melhor coisa do mundo porque o amor é a melhor coisa do mundo. E porque não há amor maior que este.





Ser mãe é indescritível.

Ser mãe é indescritível porque é difícil colocar em palavras tanto sentimento. Tentar explicar o que não se explica, se sente.



Ser mãe é imperdível.

Ser mãe é imperdível porque ter filho é um verdadeiro e valioso sentido para existir. É se apaixonar todos os dias. É ter a casa cheia de alegria.




Ter filho é criar nossa própria família, amada e unida para sempre. É ter um amigo e companheiro dia após dia. É renovar sua vida com o mais puro amor. É ter um sentido verdadeiro para existir. É sentir a real felicidade.



Não tem como descrever. Não tem como perder. Tem como sentir. Tem como viver a maternidade.




A vida é uma só. Sozinho ninguém vive. Dividir a vida com um filho (ou mais de um) é o paraíso.

E não é a mãe que escolhe ter filhos. São os filhos que escolhem ter aquela mãe.


E se a questão ainda é "ser ou não ser"... seja!

Seja mãe um dia!!!


Mãe (Mário Quintana)

"Mãe... São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras...
E nelas cabe o infinito.
Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer...
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!"




Apesar de não querer propagar mais este texto, não poderia deixar vocês curiosos. Quem realmente quiser, pode ler.

* Autora: Mônica Montone 

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O primeiro dente mole a gente nunca esquece...




Eu sem coragem, ele com medo. Eu preocupada, ele tenso. Tanta tempestade num copo d'água por um simples dentinho que amoleceu...

Quantos já tirei da minha boca há muitos anos atrás e quantas milhões de crianças já tiraram também... não importava, não fazia diferença. Meu futuro banguelinha relutava em aceitar. O lero-lero não enrolou, o susto só assustou, a força não se esforçou. O dentinho mole ficou por lá, dias e dias causando inútil sofrimento. E em breve causará apenas a saudade de um menino crescendo.






Confira matéria da Revista Crescer sobre a Hora de tirar o primeiro dente de leite!



Confira informativo da ABO (Associação Brasileira de Odontologia):

Dentes de leite caindo - Os dentes de leite caem porque os permanentes estão atrás deles e sugam o cálcio de suas raízes. Sem raiz, eles ficam moles e caem. O natural é que o dente de leite caia sozinho, mas, se ele já estiver mole, ajudá-lo a cair é válido.
O sangramento deve ser estancado comprimindo a área com gaze ou algodão umedecido por água fria. Caso demore muito para o dente cair, o cirurgião-dentista deve ser procurado.
Não há idade certa para os dentes caírem. O importante é a sequência de erupção dos dentes permanentes. Com visitas periódicas, o odontopediatra pode avaliar se a troca dos dentes está correta e se há necessidade de extrações.