segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Adeus ano velho, Feliz Ano Novo!!!!!!


Mais um ano vem aí.... mais uma oportunidade para sonhar, planejar, prometer e cumprir! E mais uma oportunidade para agradecer!

Essa é a parte boa que o calendário nos proporciona! Nos encher de motivação para sermos cada vez melhor e fazermos nossa parte por um mundo cada vez melhor também.

Pode ser clichê, mas os grandes desejos para o ano novo sempre permanecerão: saúde, paz e amor!!!

Saúde para nossos filhos, pra gente, para nossa família, nossos amigos, a familia dos nossos amigos e todo mundo que pudermos alcançar.

Paz dentro de nossas casas, fora de nossas casas, para a humanidade, no trânsito e em todo lugar em que ela puder estar.

E Amor, porque sem ele nada tem sentido, não é??

Pois é isso que desejo a todos nós!!

E não se esqueçam das mensagens que postei aqui no blog:

"Quando uma criança está em apuros, feche a boca e abra os braços".

E "Respira, mamãe!! Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez!!





Feliz ano novo!!!!!!!!!!!!!





\o/\o/\o/


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Enfim, Natal!




Enfim, Natal!

Depois de muita correria, muitos compromissos, estresses e obrigações, o Natal chegou! O Natal é maravilhoso. Uma época gostosa de juntar a família, confraternizar com os amigos... Mas estamos nos perdendo um pouco.

Nos perdemos em meio a tanta correria para cumprir uma agenda estressante de compromissos e confraternizações. Nos perdemos em meio a obrigação de comprar e dar presentes para muita gente. Nos perdemos em meio ao congestionamento que enfrentamos diariamente por conta do excesso de gente nas ruas. Nos perdemos dentro dos shoppings cheios, nas filas dos caixas. E as crianças se perdem em meio a tantos presentes... E nem sabem que a verdadeira comemoração é pelo aniversário de Jesus Cristo.

Uma correria incessante, como se o mundo fosse acabar no ultimo dia do ano... E recomeçar no dia seguinte, com novas esperanças, novos sonhos e nova vontade de viver muito melhor.

Mas, enfim, é Natal! E estar em família vale todo sacrifício!! Vamos ensinar nossos filhos a valorizar estes momentos.

Um Feliz Natal a todos vocês!!

domingo, 16 de dezembro de 2012

Feche a boca e abra os braços



"Quando uma criança está em apuros, feche a boca e abra os braços". Quando li essa frase*, a princípio não entendi bem o que ela queria dizer, até que li a história por completo. Não pude deixar de me emocionar com tanta sabedoria em tão poucas palavras.

A historia é muito bonita e vale a pena ser lida:



"Uma amiga ligou com notícias perturbadoras: a filha solteira estava grávida.

Relatou a cena terrível ocorrida no momento em que a filha finalmente contou a ela e ao marido sobre a gravidez. Houve acusações e recriminações, variações sobre o tema "Como pôde fazer isso conosco?" Meu coração doeu por todos: pelos pais que se sentiam traídos e pela filha que se envolveu numa situação complicada como aquela. Será que eu poderia ajudar, servir de ponte entre as duas partes?

Fiquei tão arrasada com a situação que fiz o que faço – com alguma frequência – quando não consigo pensar com clareza: liguei para minha mãe. Ela me lembrou de algo que sempre a ouvi dizer. Imediatamente, escrevi um bilhete para minha amiga, compartilhando o conselho de minha mãe: "Quando uma criança está em apuros, feche a boca e abra os braços."

Tentei seguir o mesmo conselho na criação de meus filhos. Tendo tido cinco em seis anos, é claro que nem sempre conseguia. Tenho uma boca enorme e uma paciência minúscula.

Lembro-me de quando Kim, a mais velha, estava com quatro anos e derrubou o abajur de seu quarto. Depois de me certificar de que não estava machucada, me lancei numa invectiva sobre aquele abajur ser uma antiguidade, sobre estar em nossa família há três gerações, sobre ela precisar ter mais cuidado e como foi que aquilo tinha acontecido – e só então percebi o pavor estampado em seu rosto. Os olhos estavam arregalados, o lábio tremia. Então me lembrei das palavras de minha mãe. Parei no meio da frase e abri os braços.

Kim correu para eles dizendo:

– Desculpa... Desculpa – repetia, entre soluços. Nos sentamos em sua cama, abraçadas, nos embalando. Eu me sentia péssima por tê-la assustado e por fazê-la crer, até mesmo por um segundo, que aquele abajur era mais valioso para mim do que ela.

– Eu também sinto muito, Kim – disse quando ela se acalmou o bastante para conseguir me ouvir. - Gente é mais importante do que abajures. Ainda bem que você não se cortou.

Felizmente, ela me perdoou. O incidente do abajur não deixou marcas perenes. Mas o episódio me ensinou que é melhor segurar a língua do que tentar voltar atrás após um momento de fúria, medo, desapontamento ou frustração.

Quando meus filhos eram adolescentes – todos os cinco ao mesmo tempo – me deram inúmeros outros motivos para colocar a sabedoria de minha mãe em prática: problemas com amigos, o desejo de ser popular, não ter par para ir ao baile da escola, multas de trânsito, experimentos de ciência malsucedidos e ficar em recuperação. Confesso, sem pudores, que seguir o conselho de minha mãe não era a primeira coisa que me passava pela mente quando um professor ou diretor telefonava da escola. Depois de ir buscar o infrator da vez, a conversa do carro era, algumas vezes, ruidosa e unilateral.

Entretanto, nas ocasiões em que me lembrava da técnica de mamãe, eu não precisava voltar atrás no meu mordaz sarcasmo, me desculpar por suposições errôneas ou suspender castigos muito pouco razoáveis. É impressionante como a gente acaba sabendo muito mais da história e da motivação por trás dela quando está abraçando uma criança, mesmo uma criança num corpo adulto. Quando eu segurava a língua, acabava ouvindo meus filhos falarem de seus medos, de sua raiva, de culpas e arrependimentos. Não ficavam na defensiva porque eu não os estava acusando de coisa alguma. Podiam admitir que estavam errados sabendo que eram amados, apesar de tudo. Dava para trabalharmos com "o que você acha que devemos fazer agora", em vez de ficarmos presos a "como foi que a gente veio parar aqui?"

Meus filhos hoje estão crescidos, a maioria já constituiu a própria família. Um deles veio me ver há alguns meses e disse "Mãe, cometi uma idiotice..."

Depois de um abraço, nos sentamos à mesa da cozinha. Escutei e me limitei a assentir com a cabeça durante quase uma hora enquanto aquela criança maravilhosa passava o seu problema por uma peneira. Quando nos levantamos, recebi um abraço de urso que quase esmagou os meus pulmões.

– Obrigado, mãe. Sabia que você me ajudaria a resolver isto.

É incrível como pareço inteligente quando fecho a boca e abro os braços".
 
 
Diane C. Perrone
Histórias para aquecer o coração das mães
Jack Canfield, Mark Victor Hansen e outros
Editora Sextante



Muitos pais precisam ouvir e seguir este conselho. Quantas vezes damos broncas em nossos filhos, quando na verdade deveríamos acolhê-los e abraçá-los, para depois explicar o que fizeram de errado?? São apenas crianças! Com poucos anos de vida, conquistando sua coordenação motora, aprendendo a desafiar ses próprios limites, desenvolvendo sua inteligência emocional e adquirindo o conhecimento do mundo. São crianças que são nossas e é nossa a responsabilidade de estar ao lado delas para ensinar quantas vezes forem necessárias, pois errar faz parte da vida de todos nós.

Outro dia ouvi uma mãe dizendo que morava numa casa com piscina e já havia falado várias vezes para a filha de 3 anos (só 3 anos, vejam!) que era para ter cuidado. Um certo dia, a menina caiu na piscina. A mãe correu para resgatá-la e sabem o que fez?? Brigou com ela e bateu (hã??). Quando ouvi isso, a frase não parava de piscar em minha cabeça...

"Quando uma criança está em apuros, feche a boca e abra os braços".

Vocês não acham que a melhor atitude, após resgatar a criança, era abraçá-la, beijá-la e perguntar se ela estava bem?

Pois é... quantas vezes poderíamos ter seguido este conselho e não seguimos?

Então, a partir de hoje, não deixem de lembrar esta frase a cada momento com seus filhos. Não confundam com mimar, superproteger, ser melosa ou qualquer outra coisa. Não confundam com deixar de dar bronca, chamar atenção ou colocar de castigo por algum mau comportamento. Não confundam.

Essa frase ensina que devemos ser compreensivos com as crianças e com seus limites; que devemos entender que nosso papel é ensiná-las e ampará-las. E, principalmente, que devemos saber o que é realmente importante na vida.



"As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas."
(autor desconhecido).






 

Leia também: Respira, mamãe com o texto da frase acima na íntegra.



 


*Conheci este texto através do Blog Ktralhas.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Cuide de quem cuidou de você

Tá aqui um post em que eu não preciso escrever. Nada. Se vocês me prometerem que vão assistir do início ao fim. Se vocês me prometerem que vão sempre se lembrar que um dia já foram crianças pequenas e que um dia também serão avós e bisavós, se Deus quiser.

Tá aqui um vídeo que nos deixa sem palavras. Que nos faz refletir. E que nos estimula a cultivar em nossos filhos o amor pela familia e a transmitir-lhes valores como gentileza, compaixão, paciência, além de muitos outros.

Tá aqui:






O respeito aos mais velhos é coisa que anda esquecida nos tempos atuais. Não deixe isso se perder. Nós somos responsáveis pelas crianças de hoje.


Cuide delas. E Cuide de quem cuidou de você!


"Remember to care for those who care for you". É o que diz o vídeo abaixo, campanha de uma seguradora.



domingo, 9 de dezembro de 2012

Por um Natal mais solidário




Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel. Mas nem toda criança tem essa sorte. Como é que Papai Noel se esquece de alguém?? Como é que o velhinho nem sempre vem?? Pois se o Papai Noel não faz a parte dele, nós podemos fazer a nossa, não acham??

É fato que no Natal nossas crianças ganham muitos brinquedos. Da avó, da tia, do amigo secreto e do Papai Noel. É fato também que nossas crianças já têm muitos brinquedos.

Pois o mês de dezembro é uma grande oportunidade para ensinarmos solidariedade às nossas crianças. É o momento ideal de ensinarmos a doar o que elas têm e não lhes serve mais, como brinquedos de "bebezinhos" ou que já enjoaram ou até mesmo aqueles repetidos (vários jogos da memória ou quebra-cabeças, etc.). É o momento ideal de mostramos que existem crianças que não têm a mesma sorte que elas. É o momento ideal de ensinar a compartilhar, doar e ser solidário.

Que tal começarmos agora? Chame seu filho, vá com ele até seu quarto e juntos escolham alguns brinquedos. Peça para ele separar aqueles que não brinca mais ou os que não são mais para sua idade. Com certeza, ele vai encontrar.

Depois, escolha uma creche, um orfanato, uma igreja que faça um trabalho social bacana ou doem ao filho/ sobrinho/ vizinho de alguém conhecido (da pessoa que trabalha para você, por exemplo).

Após o Natal, quando ele estiver cheio de brinquedos novos, você verá que os doados não farão falta. E quando você perceber o quanto isso fez bem a você, a seu filho, ao quarto dele e, principalmente, à criança que ganhou o brinquedo, você não vai mais querer parar.

Deixe o espírito natalino tomar conta da sua casa!! Papai Noel pode existir em cada um de nós.

 
 
 

domingo, 2 de dezembro de 2012

Gafes natalinas




Papai Noel coloca a gente em cada situação...



Episódio 1

Depois do episódio da cartinha, quando meu filho escreveu sozinho a carta para Papai Noel e simplesmente pediu TODOS os brinquedos de uma coleção, veio mais história por aí! Outro dia, no carro, eu estava dirigindo e ele me disse:


- Mãe, eu quero pedir um brinquedo novo a Papai Noel, que eu vi na televisão. E eu vou querer 100 desta coleção!

- O quê?!? Tá maluco?? 100?? É muito dinheiro!! - respondi assustada!

- Mas, mãe, não é para Papai Noel?

- Rsrs... - ri, sem graça e rapidamente busquei uma resposta:
- Sim, mas você já pensou quantas crianças Papai Noel tem para presentear?? 100 não dá, meu filho! (será que "colou"??)


Episódio 2


Em Gramado com as crianças, fomos visitar a Aldeia do Papai Noel. Após as crianças falarem com Papai Noel e entregarem a cartinha, continuamos o passeio e fomos conhecer a sua casa. Eis que atrás de nós, quem pede licença?? O próprio Papai Noel!! Aquele que já havíamos cumprimentado. Demos passagem e logo à frente ele troca de "posto" com outro Papai Noel. Meu sobrinho de 3 anos arregalou os olhos vendo aquela situação e falou: "Dois?!?", contente e cismado!! Que falta de cuidado, hein??? Só faltava eles discutirem as horas extras na frente de nós.





Episódio 3


E como explicar às crianças que o Papai Noel está em todos os shoppings???? Tem Papai Noel com barba de verdade, tem Papai Noel com o velho algodão (este já devia ter se aposentado!! As crianças de hoje são muito mais espertas! rs). Tem Papai Noel gordinho, mas tem magrinho por aí também. Tem os simpáticos... tem os que as crianças não querem nem chegar perto... Não insistam, por favor!! Não sabemos se este Papai Noel prestou atenção ao treinamento, não é? Uma dica importante: é sempre bom pedir referências a amigos que já visitaram o Papai Noel para escolher qual o mais simpático para seu filho conhecer.





Episódio 4


Quando aquele tio, avô ou o marido resolve se fantasiar de Papai Noel... Misericórdia!!!! Eu sempre acho que as crianças são mais espertas e vão perceber... Uma vez, meu marido se fantasiou de Papai Noel e a calça descosturou bem no meio.... ele estava com uma sunga super colorida por baixo. Quando ele se sentou, eu não aguentei e chamei ele pelo nome sem querer! Nos acabamos de rir!! E meu filho só perguntava "Cadê, meu pai?".






Pois é... ao mesmo tempo em que vivemos essas gafes, acho que são elas que tornam o Natal mais divertido!!

E vocês já cometeram ou vivenciaram gafes natalinas por aí?


sábado, 24 de novembro de 2012

Menino de Rua

Imagem Google




Menino de rua, qual é o teu nome?
Menino de rua, o que fazes aí?
Menino de rua, quem é que te cuida?
Menino de rua, tu tens onde ir?


Menino de rua, cadê tua infância?
Menino de rua, quem olha por ti?
Menino de rua, tu tens esperança?
Menino de rua, o que está por vir?


Menino de rua, tu és mais esperto que os nossos
Menino de rua, tu és mais valente que qualquer um
Menino de rua, nas tuas andanças
A humanidade não vê que roubou tua infância
O mundo esqueceu que não passas de uma criança.


Imagem Google


Menino de rua que levanta a mão
Menino de rua que só recebe não 
Menino de rua que corre entre os carros
Menino de rua que é enxotado
Menino de rua que dorme no chão
Menino de rua, acho que ninguém tem compaixão...


Imagem Google




Menino de rua, meu coração dói
E só pergunta por que
Menino de rua, fingimos não ver
Pra não sofrer igual a você.


Menino de rua, eu sonho com um dia
De paz e harmonia
Eu sonho com um dia
De casa e comida
E sonho com um dia
De rua vazia.







 




Imagem Google






terça-feira, 20 de novembro de 2012

Carta do Papai Noel tem regra??



Cheguei em casa hoje e uma surpresa:

- Mãe, escrevemos a carta para Papai Noel!!

- O quê?!? Como assim, sem a minha "supervisão"?!? (rs)

Como já estava pronta, fui ler! Que jeito, né?


"Querido Papai Noel, você pode me dar de presente TODOS os bonecos do Sitio do Pica Pau Amarelo e do Chaves. Um beijo, João".

Logo de início, me assustei:

- Meu filho, é assim que se fala com Papai Noel?

Primeiro, não era uma pergunta. Era uma afirmação: "você pode".

Segundo, cadê a educação? Não cumprimenta Papai Noel? Vai logo pedindo??

Terceiro e último (e para enlouquecer a mãe): o que significa... "TODOS"?????

Não existem regras para a cartinha de Natal?? Pois deveria existir um regulamento que defendesse o direito das "Mamães Noéis" e onde constasse o que se pode e não se pode escrever para Papai Noel. Eu vacilei por não estar presente no momento para poder "direcionar" um pouco o conteúdo, digamos assim.

Claro que cabe a nós, pais, dar limites aos filhos, mas o pedido não era para mim, e sim, para Papai Noel!! Eu disse que Papai Noel só dá um presente. Mas ele lembrou que no ano passado ganhou 3 (um mais importante e duas lembrancinhas, mas foram 3).

Por esses e outros motivos, fique junto na hora do seu filho escrever a cartinha para Papai Noel! Essa tarefa definitivamente é dos pais. Fique junto!! Assim você garante o que você pode comprar e o que você sabe que vai achar (ano passado meu mais novo pediu um brinquedo que não existia).

Depois de revisada a carta, é hora de guardá-la de recordação, tirando uma fotografia ou digitalizando, já que a original deverá ir direto para as mãos do Papai Noel que esteja em algum shopping ou então deverá ser enviada pelos "correios".

Boa sorte para as "Mamães Noéis" aqui presentes!! E um próspero Natal!!


sábado, 10 de novembro de 2012

Iguaizinhos!

Virou vício! Eu sei! Adoro vestir meus filhos iguaizinhos!

Tive dois meninos, com diferença de 3 anos entre eles. A brincadeira começou e foi ficando séria, porque eu acho tão lindo quando os dois se vestem iguais... Parece que ficam mais unidos... e eu fico toda apaixonada!

Me perguntam o que eles acham!! Estão tão acostumados que acham que é natural irmãos se vestirem igual! rs

Mas aí meu TOC ficou sério e só compro roupas quando acho igual para os dois! A não ser que não tenha jeito, seja uma necessidade! Mas não vou mentir que evito!

E vou confessar uma coisa secreta: fico danada quando eles ganham de presente roupas diferentes... (minha sogra - que ela não me ouça rs - adora fazer isso! Até porque ela não concorda muito com o meu vício...).

Vocês sabem que tem gente na rua que fala: "Olha que lindos os gêmeos"? Eu me acabo de rir como nem percebem a diferença de tamanho dos dois! Uma pessoa uma vez me disse: "isso é porque seu sonho era ter gêmeos!" Será?? Bom, agora não dá mais! rs

Sei que tem gente que odeia, que acha uma babaquice, mas cada um curte do seu jeito, certo??

Confiram os irmãos famosos que também se vestem iguaizinhos:


Os filhos de Angélica e Luciano Huck

Os filhos de Angélica e Luciano Huck

As filhas de Adriana Bombom e Dudu Nobre

Os filhos de Carlos Casagrande

Os filhos de Gwen Stefani


Os gêmeos de Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert às vezes! rs (foto Revista Contigo)


Tem também a moda dos pais se vestirem iguais aos filhos ou as mães iguais às filhas. Eu também acho lindo!!


Neymar

Glória Maria

Camila Pitanga

Cássio Reis



E vocês curtem ou não vestir iguaizinhos??

domingo, 4 de novembro de 2012

Caça ao tesouro: vamos brincar?




Crianças a partir de 5 anos já podem brincar de caça ao tesouro. É tão divertido e ao mesmo tempo explora o raciocínio da criança e seu espírito investigador!!

Veja como funciona:

Um adulto poderá escrever as pistas numeradas em um pedaço de papel e esconder pela casa, playground ou outro local em que esteja.

A pista 1 você entrega na mão da criança e as pistas seguintes ela deverá encontrar até chegar ao prêmio final.


Veja um exemplo:

PISTA 1: macacos me adoram! (a pista deverá estar junto das bananas)

PISTA 2: tem muito chulé por aqui! (na sapateira)

PISTA 3: por aqui só posso sair acompanhada por um adulto (na porta da sala)

PISTA 4: aqui tá muito frio!(geladeira)

PISTA 5: me ache rápido, antes que eu me molhe! (dentro do chuveiro)

PISTA 6: aqui seus dedos podem tocar em todo o alfabeto (no teclado do computador)

E por aí vai, de acordo com a sua criatividade! O grau de dificuldade deve aumentar de acordo com a idade das crianças!!

Competição: para a brincadeira ficar mais animada, você poderá dividir em 2 equipes, com dicas distintas, para ver quem chega ao prêmio primeiro.

Mais divertimento:
Coloque pistas dentro de garrafas vazias ou dentro de bexigas para a criança estourar;
Use mapas para mostrar alguma localização, contando os passos;
Use códigos, desenhos, etc.
Deixe as crianças fantasiarem-se de detetives ou piratas;
Coloque pistas enterradas;
Envolva a família na brincadeira e deixe pistas com o avô, a bisavó ou uma tia.
Faça charadas!


Premiação: o prêmio final pode ser desde um simples cartaz de "Parabéns" até chocolates e bombons ou pequenas lembrancinhas. Que tal aquele chocolate de moedinhas??




E aí? Preparados?? A caça ao tesouro já vai começar!!!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Filhos e Felicidade: um desabafo


 

De carona na reportagem de capa da Revista Época desta semana, que fala sobre "Filhos e Felicidade", faço deste post meu desabafo (que não deixo de fazer em todos os posts que escrevo!). A Revista levanta a questão "Ter filhos traz mesmo felicidade?" e fala sobre situações ruins pelas quais passam pais e mães, desmistificando que a maternidade/ paternidade seja um conto de fadas.

Eu sou uma defensora assumida da maternidade. Já falei aqui muito sobre ser ou não ser mãe, que ser mãe é o maior poder do ser humano, de quanto realmente custa um filho e que benditas sejam as grávidas. Já até comemorei a bagunça!

Mas eu já escrevi também sobre as dificuldades em ser mãe. Falei que mãe tem que ser forte, já confessei que os filhos são complicados e perfeitinhos, listei os 10 incômodos do pós-parto, citei os deveres de quem pariu Mateus..., falei do Triângulo Amoroso, confessei que não sobra tempo pra Mãe, abri o jogo sobre os momentos de malcriação, que um é pouco, dois é bom e três... e que mãe tem que se virar nos 30.

Mas já que a reportagem cita que a sociedade esconde o lado ruim da maternidade e resolve trazer à tona os problemas causados por ela, eu vou confessar mais:

Há 6 anos não assisto mais televisão.
Cinema em minha programação é luxo.
Não durmo o quanto preciso.
Durante anos acordei muitas e muitas vezes de noite.
Já chorei de cansaço.
Sofria ao amamentar.
Já me senti frustrada por achar que não sabia educar.
Gasto mais do que deveria.
Raramente vou ao shopping.
Tenho trauma do pós-parto.
Fui chamada de grávida depois de parir.
Não tinha roupa que cabia em mim.
Evito saias e tomara que caia.
Não uso mais biquini.
Sobram apenas 10 minutos para eu me arrumar.
Só leio livros infantis.
Evito sair para almoçar.
Minha casa vive bagunçada, com paredes riscadas e manchas de comida no sofá.
Sinto culpa por tudo e qualquer coisa...


Mas amo! Amo muito tudo isso. E querem saber? Não trocaria por nada.


Não quero assistir televisão.
Não quero ir ao cinema nem sair para almoçar.
Não quero dormir muito.
Não quero meu corpo de antes.
Não quero uma casa arrumada.
Não sinto saudades do shopping nem quero sair às compras.
Não quero uma hora para me arrumar.
Não quero economizar.
Não quero férias dos meus filhos e não quero descansar.


Jamais imaginaria voltar atrás. Jamais imaginaria minha vida sem eles.


E é por tudo isso que veio em boa hora a mensagem do post anterior: "Respira, mamãe!", com belos conselhos para as mães cansadas:

"Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta sejam aqueles que você não deu." (autor desconhecido).

Quem disse que a vida é fácil?

Quem reclama do próprio filho esquece quem foi que o educou. O problema não está nas crianças, está na criação delas. E está nas prioridades que elegemos.

Essas são as coisas que eu acredito e que eu resumi dos meus posts anteriores:

  • A vida passa depressa. Não se arrependa por ter visto ela passar sozinho.
  • Ser mãe é um trabalho danado! Um trabalho apaixonante e recompensador, mas duro!
  • Filhos são complicados e perfeitinhos. Mas são tudo que a gente sempre quis.
  • Não há nada mais gratificante na vida do que um filho!
  • Vamos viver nossa maternidade e principalmente curtir todas as coisas boas que ela nos traz!
  • A vida é uma só. Sozinho ninguém vive. Dividir a vida com um filho (ou mais de um) é o paraíso. E se a questão ainda é "ser ou não ser"... seja! Seja mãe um dia!!!






domingo, 21 de outubro de 2012

Respira, mamãe!!



Esta semana, recebi pela internet um texto belíssimo e verdadeiro com conselhos valiosos para as mães e os pais também.

Respire. Leia. Compartilhe com outras mães e pais, pois esta mensagem fará um bem enorme às crianças. É o direito à infância. É o respeito às crianças.

Não é fácil ser pai ou mãe. Por isso, quando sentir cansaço ou dificuldade, respire! Respire e ame muito seu filho! Respire e respeite sua pouca idade e sua imaturidade. Respire e aproveite o que há de melhor na vida.




"Respira. Serás mãe por toda a vida. Ensine as coisas importantes. As de verdade. A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes. Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu

Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso. Deixe ele imaginar. Imagine com ele. As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas. Os gritos da mãe doem pra sempre. Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce. Ele não precisa de tantos brinquedos. Trabalhe menos e ame mais. E, acima de tudo, respire. Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez". (autor desconhecido).


















Como disse uma leitora, "Respirar e suspirar de amor e orgulho". É por aí!!

#noregrets




Leia também: 


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Músicas para os filhos




Que filho é inspiração ninguém duvida! Imagine o que os grandes compositores já conseguiram escrever em homenagem aos seus filhos!!

Pois algumas dessas belíssimas composições estão aqui!! Dá só uma olhadinha!



Vocês conhecem as canções que Nando Reis compôs para seus filhos?

1. Espatódea (Nando Reis e Os Infernais - Luau MTV, 2007).

Foi escrita para Zoé (sua filha nº 4), uma ruivinha linda. Aposto que todos nós concordamos com ele: o mundo ficou melhor depois que nossos filhos chegaram, não foi?




Espatódea

Minha cor
Minha flor
Minha cara

Quarta estrela
Letras, três
Uma estrada

Não sei se o mundo é bom
Mas ele está melhor
desde que você chegou
E perguntou:
Tem lugar pra mim?

Espatódea
Gineceu
Cor de pólen

Sol do dia
Nuvem branca
Sem sardas

Não sei se esse mundo é bom
Mas ele está melhor
Porque que você chegou
E explicou o mundo pra mim

Não sei se esse mundo está são
Mas pro mundo que eu vim já não era
Meu mundo não teria razão
Se não fosse a Zoé



2. O Mundo é Bão, Sebastião  (Nando Reis e Os Infernais, 2005).

Foi escrita para Sebastião, filho nº 3 de Nando Reis. Como vocês podem ver, a letra foi feita realmente para um menininho questionador e aventureiro como os nossos!




O Mundo É Bão Sebastião

Por que o Sol saiu
Por que o seu dente caiu
Por que essa flor se abriu
Por que iremos viajar no verão
Por que aqui o mundo não será cão

O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é teu, Sebastião

Quando o Goodzila atacar
Quando essa febre baixar
Quando o mamute voltar
Descongelado a caminhar na Sibéria
Quando invento, o mundo é feito de idéias

O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é teu, Sebastião

Como escrever certo o seu nome
Como comer se der fome
Como sonhar pra quem dorme
E deixa o cansaço acalmar lá em casa
Como soltar o mundo inteiro com asas
Tiranossauro Rex tião
Dentro dos seus olhos virão
Monstros imaginários ou não

Tão fortes somos todos outros Titãs
E a vida assim irá sarar, virá sã

O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é teu, Sebastião





3. Só pra So (Drês, 2009).

Foi composta para Sophia, a filha nº 2. Essa letra aqui já é mais complexa. Tem uma espécie de pedido de desculpa por alguns momentos pelos quais ele fez a filha chorar.... Não vou mentir que fiquei curiosa... e triste.




Só pra So

Sophia
O seu sorriso é um horizonte
Seus olhos criam um universo
O charme do seu ombro esconde
A surpresa e o teu mistério

Sophia
Você é a própria novidade
Que atualiza o que te cerca
O sangue que passeia na avenida
Ida e vinda, veia e artéria

Sofria vendo eu me destruir
Sem conseguir me parar
Sofri vendo você pedir
As coisas que eu não pude dar

Sofreu mais do que deveria
Sofro a cada vez que te faço chorar

Sophia
Meu medo é te ver machucada
Errei por ter te machucado
Seu pai é um homem indomável
Um provável homem doce

Sophia
Me assusta tão igual que somos
Você costura a minha sombra
Eu só queria nessa vida
Aprender saber te amar






Nando Reis ainda tem mais dois filhos. Vamos torcer para virem mais músicas lindas por aí!!



Saindo um pouco de Nando, me apaixonei quando descobri a letra desta canção de Stevie Wonder para sua filha Aisha.


4. Isn't She Lovely (Stevie Wonder, 1976)
A música revela um pai completamente emocionado ao ver sua filha recém-nascida.

"Ela não é adorável?
Ela não é maravilhosa?
Ela não é preciosa?
Com menos de um minuto de idade"

Algum pai ou mãe babona se identificou?? rs

Mais lindo ainda é ele agradecendo à mulher, mãe da menina: "Londie, isso não teria sido completo sem você para concebê-la". Ownnnnn..... Que lindo....

Stevie Wonder e sua filha Aisha



Isn't She Lovely

Isn't she lovely?
Isn't she wonderfull?
Isn't she precious?
Less than one minute old
I never thought through love we'd be
Making one as lovely as she
But isn't she lovely made from love

Isn't she pretty?
Truly the angel's best
Boy, I'm so happy
We have been heaven blessed
I can't believe what God has done
through us he's given life to one
But isn't she lovely made from love

Isn't she lovely?
Life and love are the same
Life is Aisha
The meaning of her name
Londie, it could have not been done
Without you who conceived the one
That's so very lovely made from love.



Vejam que Aisha aparece ao fundo (é backing vocal), emocionada.


5. Acalanto (Dorival Caymmi, 1957)

Esta música foi composta por Caymmi para sua filha Nana, também cantora. E é realmente um lindo acalanto.

Acalanto

É tão tarde
A manhã já vem,
Todos dormem
A noite também,
Só eu velo
Por você, meu bem
Dorme anjo
O boi pega Neném;
Lá no céu
Deixam de cantar,
Os anjinhos
Foram se deitar,
Mamãezinha
Precisa descansar
Dorme, anjo
Papai vai lhe ninar:
"Boi, boi, boi,
Boi da cara preta
Pega essa menina
Que tem medo de careta"








6. Beautiful Boy (Little Darling) - John Lennon, 1980

John Lennon também compôs para seu filho com Yoko Ono, Sean Lennon, então recém-nascido.


Beautiful Boy (Darling Boy)

Close your eyes
Have no fear
The monster's gone
He's on the run and your daddy's here
Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy
Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy

Before you go to sleep
Say a little prayer
Every day in every way
It's getting better and better

Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy
Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy

Out on the ocean sailing away
I can hardly wait
To see you come of age
But I guess we'll both just have to be patient
'Cause it's a long way to go
A hard row to hoe
Yes it's a long way to go
But in the meantime

Before you cross the street
Take my hand
Life is what happens to you
While you're busy making other plans

Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy
Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy

Before you go to sleep
Say a little prayer
Every day in every way
It's getting better and better

Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy
Darling, darling, darling
Darling Sean






7. Ao Que Vai Chegar (Toquinho, 1984)

Toquinho, grande compositor inclusive de músicas para nossas crianças, foi muito feliz ao compor para seu filho Pedro, antes mesmo dele nascer! Linda!

Ao Que Vai Chegar

Toquinho

Voa, coração
A minha força te conduz
Que o sol de um novo amor em breve vai brilhar
Vara a escuridão, vai onde a noite esconde a luz
Clareia seu caminho e acende seu olhar
Vai onde a aurora mora e acorda um lindo dia
Colhe a mais bela flor que alguém já viu nascer
E não esqueça de trazer força e magia,
O sonho e a fantasia, e a alegria de viver

Voa, coração
Que ele não deve demorar
E tanta coisa a mais quero lhe oferecer
O brilho da paixão, pede a uma estrela pra emprestar
E traga junto a fé num novo amanhecer
Convida as luas cheia, minguante e crescente
E de onde se planta a paz,
Da paz quero a raiz
E uma casinha lá onde mora o sol poente
Pra finalmente a gente simplesmente ser feliz






8. Boas Vindas (Caetano Veloso, 1991)

Olha Caetano Veloso aqui também!!! Essa música foi para Zeca, seu filho com Paula Lavigne. Cheia de ritmo e estilo, assim Zeca realmente foi bem vindo!

Boas Vindas

Caetano Veloso

Sua mãe e eu
Seu irmão e eu
E a mãe do seu irmão
Minha mãe e eu
Meus irmãos e eu
E os pais da sua mãe
E a irmã da sua mãe
Lhe damos as boas-vindas
Boas-vindas, boas-vindas
Venha conhecer a vida
Eu digo que ela é gostosa
Tem o sol e tem a lua
Tem o medo e tem a rosa
Eu digo que ela é gostosa
Tem a noite e tem o dia
A poesia e tem a prosa
Eu digo que ela é gostosa
Tem a morte e tem o amor
E tem o mote e tem a glosa
Eu digo que ela é gostosa
Eu digo que ela é gostosa
Sua mãe e eu
Seu irmão e eu
E o irmão da sua mãe



Neste vídeo a música está sendo cantada pelo Quarteto em Cy.



9. Parabólica (Humberto Gessinger dos Engenheiros, 1992)

Humberto Gessinger compôs Parabólica para sua filha Clara, que faz dueto com ele no vídeo que eu selecionei abaixo.

Parabólica

Humberto Gessinger

Ela pára
E fica ali parada
Olha-se para nada
(paraná)
Fica parecida
(paraguaia)
Pára-raios em dia de sol
Para mim
Prenda minha parabólica
Princesinha parabólica
O pecado mora ao lado
E o paraíso... paira no ar

... pecados no paraíso ...

Se a tv estiver fora do ar
Quando passarem
Os melhores momentos da sua vida
Pela janela alguém estará
De olho em você
Completamente paranóico
Prenda minha parabólica
Princesinha clarabólica
Paralelas que se cruzam
Em belém do pará
Longe, longe, longe (aqui do lado)
(paradoxo: nada nos separa)

Eu paro
E fico aqui parado
Olho-me para longe
A distância não separabólica






10. Glory (Jay Z, 2012)

Jay Z é o marido de Beyoncé e pai de Blue Ivy Carter, que nasceu dia 07 de janeiro de 2012. Ele compôs esta música quando ela tinha apenas 2 dias de vida. Ao final, uma pequena participação especial da pequena Blue Ivy: seu chorinho. Por melhor que tenha sido a intenção, não faz muito meu gênero musical (rs) e, além disso, não precisava abordar tantos detalhes da história íntima desta família (ele fala de um aborto anterior, que um avô morreu por problemas com álcool e outras coisas mais). Vamos conhecer a música??



Glory

Jay-Z

The most amazing feeling I feel
Words can't describe
What I'm feeling, for real (oh, glory)
Baby, I'll paint the sky blue
My greatest creation was you
You
Glory
Oh, glory

False alarms and false starts
All made better by the sound of your heart
All the pain of the last time
I pray so hard it was the last time
Your momma said that you danced for her
Did you wiggle your hands for her?
Glory
Glory
Glory
Sorry

Everything that I prayed for
God's gift, I wish I would've prayed more
God makes no mistakes, I made a few
Rough sledding here and there,
But I made it through
I wreak havoc on the world
Get ready for part two
A younger, smarter, faster me
So a pinch of Hov
A whole glass of B
Glory
Oh, glory
Yeah

The most amazing feeling I feel
Words can't describe
What I'm feeling, for real
Baby, I'll paint the sky blue
My greatest creation was you

Your grandpop died on liquor failure
Then he died of liver failure
Deep down he was a good man
Goddamn, I can't deliver failure
Badass lil Hov
Two years old, shopping on Savile Row
Wicked ass lil B
Hard not to spoil you, rotten
Looking like lil me
The most beautifulest this thing in this world
Daddy's little girl, yeah
You don't yet know what swag is
But you was made in Paris
And momma woke up the next day
And shot her album package
Last time, the miscarriage was so tragic
We was afraid you'd disappear
But no, baby, you magic
So there you have it, shit happens
Just make sure the plane you on
Is bigger than your carry-on baggage
Everybody go do stuff
Life is a gift, Blue, open it up
You're a child of destiny
You're the child of my destiny
You're my child with the child from Destiny's Child
That's a helluva recipe
Glory
Glory
Glory
Sorry

Glory
Oh, glory
Yeah

The most amazing feeling I feel
Words can't describe
What I'm feeling, for real (oh, glory)
Baby, I'll paint the sky blue
My greatest creation was you
Oh, glory







11. Flowers for Zoe (Lenny Kravitz, 1991)
Lenny Kravitz também compôs para sua pequena Zoe.
"Flores para Zoe
O amor é para Zoe
Anjos e arco-íris
Todos as coisas que você pode chamar de suas"

Flowers For Zoe

Flowers for zoe
Love is for zoe
Angels and rainbows
All kinds of things you can call your own

Gardens for zoe
And oceans for zoe
Jungle gym playgrounds
All kinds of things for you to explore

Flowers for zoe
Love is for zoe
Angels and rainbows
All kinds of things you can call your own

God is for zoe
And heaven's for zoe
Oh can you believe
That everything is waiting to unfold?

You can call your own
You can call your own
You can call your own



12. Little Girl's Eyes (Lenny Kravitz, 1999)
Anos depois, ele compôs outra:

Little Girl's Eyes

All I have and all I do
Cannot compare to the love of you
You make me feel alive
You are my highest high
All I can do is smile
When I look in my little girl's eyes
You're my star and when I'm far
You're not alone cause your heart's my home
You are my biggest prize
So beautiful and so wise
All I want to do when I come into the room is see her smile
When I look in my little girl's eyes
You make me feel alive
You are my highest high
All I can do is smile
When I look in my little girl's eyes






13. Agora eu já sei (Ivete Sangalo, 2009)

Já ia me esquecendo da minha conterrânea Ivete Sangalo, que escreveu esta letra quando soube que estava grávida de Marcelinho. O clipe ela passa a mão na barriguinha ainda discreta.

Agora Eu Já Sei

Duvidava não entendia
Quando alguém me falou
Suspirava, que agonia
Pra sentir esse amor
Tempo, mestre de todas horas e dias
Passou sem ver
Te amar de verdade, sentir saudade
Mas só de você, só de você
Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais viver sem você
Agora eu já sei
Que me falta sempre a razão
Traduzir melhor na emoção
Do que trago aqui, bem dentro de mim
Dentro de mim...
Duvidava, não entendia
Quando alguém me falou
Suspirava de agonia
Pra sentir esse amor
Tempo, mestre de todas horas e dias
Passou sem ver
Te amar de verdade, sentir saudade
Mas só de você, só de você
Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais viver sem você
Agora eu já sei
Que me falta sempre a razão
Traduzir melhor na emoção
Do que trago aqui, bem dentro de mim
Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais viver sem você
Agora eu já sei
Que me falta sempre a razão
Traduzir melhor na emoção
Do que trago aqui, bem dentro de mim
Dentro de mim...
E eu que duvidava e não sabia
Que esse verdadeiro amor chegou
Verdadeiro amor chegou
Verdadeiro amor







14. Oito Anos (Paula Toller, 1998)

Quase ia me esquecendo desta música superbacana que Paula Toller compôs para seu filho Gabriel, na famosa fase dos "por quês", que toda criança passa! A música foi regravada por Adriana Calcanhoto, no álbum Partimpim.

Oito Anos

Por que você é Flamengo
E meu pai Botafogo
O que significa
"Impávido Colosso"?
Por que os ossos doem
Enquanto a gente dorme
Por que os dentes caem
Por onde os filhos saem
Por que os dedos murcham
Quando estou no banho
Por que as ruas enchem
Quando está chovendo
Quanto é mil trilhões
Vezes infinito
Quem é Jesus Cristo
Onde estão meus primos
Well, well, well
Gabriel...
Por que o fogo queima
Por que a lua é branca
Por que a Terra roda
Por que deitar agora
Por que as cobras matam
Por que o vidro embaça
Por que você se pinta
Por que o tempo passa
Por que que a gente espirra
Por que as unhas crescem
Por que o sangue corre
Por que que a gente morre
Do qué é feita a nuvem
Do qué é feita a neve
Como é que se escreve
Reveillon
Well, well, well,
Gabriel...





Gostaram?? Tão bom saber que as músicas foram compostas com sentimentos tão verdadeiros, não?? Não temos dúvida de que o amor por um filho é uma grande inspiração!

Querem mais?? Relembrem o Post Trilha Sonora que traz 8 músicas lindíssimas que nos fazem lembrar dos nossos filhos.



Atualização de post:




Beyoncé também gravou música em homenagem à sua filha Blue Ivy e cujo clip foi gravado aqui no Brasil, mais precisamente, na praia de Trancoso. A música leva o nome da Menina (Blue) e conta com a participação dela ao final ("Mommy, mommy, mommy").


Blue (feat. Blue Ivy)

Beyoncé

Sometimes, these walls seem to cave in on me
But when I look in your eyes, I feel alive
Some days, we say words that don't mean a thing
But when you're holding me tight, I feel alive
Make it last forever
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
You and I together
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
Blue
Each day, I feel so blessed to be looking at you
Cause when you open your eyes, I feel alive
My heart beats so damn quick when you say my name
When I'm holding you tight, I'm so alive
Now let's just live it up
Make it last forever
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
You and I together
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
Blue
Baby, last forever
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
You and I together
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
We gotta hold on, I gotta hold on
You've got to hold on,
You've got a hold on, a hold on to me
We gotta hold on, I gotta hold on
You've got to hold on,
You've got to a hold on, a hold on to me
Make it last forever
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me?
You and I together
Come on, baby, won't you hold on to me, hold on to me, Blue?
Hold on to me, hold on!
(Blue)
Mommy, mommy, mommy!
Hey, Mrs. Carter!"





Fontes pesquisadas: