sábado, 29 de outubro de 2011

Babás Superprotetoras


Você já ouviu falar em mães superprotetoras. Mas e babás superprotetoras? Pois é, elas podem existir, sim! E sorte de quem encontrá-las!

As babás superprotetoras fazem tudo o que os "chefinhos" querem e podem até deixar de cumprir alguma orientação dos pais para "protegê-los". Mas eu lhes garanto: é melhor que seja assim! Elas estragam e a gente conserta. Afinal, a responsabilidade de educar é do pai e da mãe!

Por exemplo, na minha casa, uma regra era clara: criança não pode almoçar em frente à TV. Essa regra já era! Quando chego em casa, olha eles lá... E já vem a explicação: "mas eles pediram..." E assim, eles almoçam todos os dias em frente à televisão (eu só chego em casa depois que almoçam). Outro exemplo: tem dias em que o cardápio das crianças é cozido, mas para os adultos tem lasanha. Quando eu chego em casa, tem um comendo a lasanha. E lá vem a desculpa: "ele pediu!". E o suco de laranja coado pra ficar sem bagaço? Quem inventou?

Pode ter certeza: é melhor assim! Afinal, a gente não quer a babá em atrito com as crianças. Nem as crianças fazendo malcriação para a babá. Ver a babá tentando agradar o "chefinho" e até defendendo seus interesses, me tranquiliza. Ver o carinho que eles sentem por ela também.

E, nesse mundo de hoje, que está tão difícil encontrar uma babá... melhor que o defeito seja mesmo a superproteção, não acham? Ou alguém queria um sargento no lugar?




Sugestão de filme: Nanny McPhee - vejam o trailer do filme sobre essa babá durona.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Pajens e daminhas


Quem é que não gosta de ver crianças entrando na Igreja, como pajens e daminhas? Talvez elas próprias! Na verdade, as meninas devem curtir um pouco, pelo fato de se vestirem como princesas. Mas os meninos normalmente não curtem brincar de príncipes!!



Vamos falar deste assunto do início!

Quando recebemos o convite para nosso filho ser pajem, ficamos super orgulhosos, pensando em como ele vai ficar lindo "engomadinho" e que poderemos exibir nosso príncipe para uma platéia afoita por admirar uma criança graciosa (mesmo de mau humor, todas as crianças ficam graciosas!).

Bom, mesmo que passe pela nossa cabeça - "eu acho que ele não vai gostar ou sequer entrar" - jamais nenhuma mãe ousou recusar um convite desses (a educação agradece!). "Contratos" acertados, começa a hora de conversar com a criança sobre a festa super legal que ela vai e como vai ser bacana se vestir igual ao papai (...legal e bacana pra quem mesmo??).

Bom, depois desse primeiro papo, melhor esquecer o assunto até a véspera do grande evento. Nesse meio tempo, uma tarefinha quase simples: comprar ou alugar o traje - o que significa que a criança terá que experimentar a roupa para que sejam feitos os ajustes, sempre necessários. Talvez seja nesse momento que a criança começa a perceber que a festinha não vai ser tão boa quanto a mamãe falou...

E chega o grande dia (exceto para os pequenos!!). Se a criança tinha suspeitas se a festa seria legal, agora ela passa a ter certeza! Está toda engomada, morrendo de calor, a mãe não deixa ela brincar, um monte de parentes e desconhecidos procuram gracinha, querem beijar, há poucas crianças, a mãe tá arrumada demais para carregar ou brincar junto, o pai tá cumprimentando meio mundo de gente... e assim a festa vai rolando.

Na hora H, tudo é possível: a criança faz birra e não quer entrar; chora alto e precisa ser retirada; entra, mas anda sem noção, olhando para os lados e vai para o lugar errado; a Igreja inteira fica olhando e rindo, sem que elas entendam que graça toda é essa... Nada funciona como planejado! E depois disso tudo, ainda são obrigadas a ficar quietinhas no altar, sentadas sem se mexer até o final da cerimônia.

Vocês conseguem acreditar? Lendo assim friamente, o Juizado de Menores deveria proibir esse "trabalho infantil". Mas quem sou eu para falar... no meu casamento foram cinco daminhas e um pajem!! Inclusive, meu sobrinho, o pajem, já tinha dito que não queria ser pajem nunca mais, porque um ano antes havia passado pela experiência e ficou traumatizado. Eu insisti tanto que ele entrou (de mau humor, mas mesmo assim lindo! Tinha 6 anos na época). Já as meninas eu acho que gostaram...

Meu filho mais velho foi pajem 3 vezes. A primeira, ele tinha um pouco mais de 2 anos e ficou encarregado de levar as alianças. A sorte era que a Igreja era bem pequena. Mas ele só entrou porque um tio prometeu que lhe daria um chocolate se ele fosse até o altar. Funcionou. Ele entregou as alianças e voltou correndo: "cadê meu chocolate??"

Na segunda vez, ele também era muito pequeno e entraria com mais duas crianças da mesma idade. Quando o primeiro chorou, veio a sequência! Ele estava com as mãos dadas à avó, na espera. Quando pediram para entrar ele não soltava a mão da avó de nenhuma maneira. Quase que ela vira daminha também! Chorou tanto que chegou a dar dó!

Jurei que nunca mais iria deixá-lo ser pajem, mas ele foi convidado pela terceira vez. Expliquei a situação e combinamos "se entrar, entrou". Mas ele foi novamente enrolado. Como a avó havia entrado na frente (como madrinha), ele "desfilou" na nave apenas para ir ao encontro dela.

Já meu segundo filho não teve ainda a sorte (ou o azar) de ser convidado!

Mas uma coisa a gente não pode negar, elas dão um toque especial à cerimônia. Com certeza, é um orgulho para os pais e para os avós... mas para muitas crianças, ser pajem ou daminha é um trauma de infância!!


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Trilha sonora


Existe trilha sonora para malhar, para brincar, para namorar, para dançar... Montei uma trilha sonora com seis músicas lindas, especialmente para a gente pensar nos nossos filhos e no tamanho do amor que sentimos. Pieguices à parte, ouçam e curtam! Espero que gostem!

Não sei se quem compôs teve esta inspiração, mas vocês vão poder ouvir e se inspirar, pois as letras e melodias se encaixam perfeitamente na emoção que sentimos em ser mães.

Vocês podem aproveitar as sugestões de músicas para colocar os bebês para dormir, usar como fundo musical de clipes com fotos ou até usar as letras para compor álbuns, fotolivros e cartões.

Obs: as músicas contêm título, intérprete, clipe Youtube e compositor ao final.

ILUMINADO
Daniela Mercury



Vi o meu sentido confundido, iluminado
Vi o sol enluarar, quando viu você
Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado
Esperando o amor chegar e trazer você
Você chegou querendo

Tudo que o tempo não te deu
E que levou de você;
Sem saber que você já sou eu
Agora não entendo
O meu relógio o amor tirou
Mas sei que o meu coração
Tá batendo mais forte
Porque você chegou

Composição: Vander Lee

ANJO
Banda Eva (Saulo Fernandes) e Daniela Mercury


Acredita em anjo?
Pois é, sou o seu
Soube que anda triste
Que sente falta de alguém
Que não quer amar ninguém
Por isso estou aqui
Vim cuidar de você
Te proteger, te fazer sorrir
Te entender, te ouvir
E quando tiver cansada
Cantar pra você dormir
Te colocar sobre as minhas asas
Te apresentar as estrelas do meu céu
Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel
Vou secar qualquer lágrima
Que ousar cair
Vou desviar todo mal do seu pensamento
Vou estar contigo a todo momento
Sem que você me veja
Vou fazer tudo que você deseja
Mas, de repente você me beija
O coração dispara
E a consciência sente dor
E eu descubro que além de anjo
Eu posso ser seu amor

Composição: Saulo Fernandes


UM ANJO DO CÉU
Maskavo


Um anjo do céu
Que trouxe pra mim
É a mais bonita
A jóia perfeita
Que é pra eu cuidar
Que é pra eu amar
Gota cristalina
Tem toda inocência

Vem, Óh meu bem
Não chore não
Vou cantar pra voc

Um anjo do céu
Que me escolheu
Serei o seu porto
Guardião da pureza
Que é pra eu cuidar
Que é pra eu amar
Gota cristalina
Tem toda inocência

Vem, Óh meu bem
Não chore não
Vou cantar pra você

Compositor: Marceleza, Prata, Quim e Marrara


AGORA EU JÁ SEI
Ivete sangalo



Duvidava, não entendia
Quando alguém me falou
Suspirava de agonia
Pra sentir esse amor

Tempo mestre de todas
Horas e dias
Passou sem ver
Te amar de verdade
Sentir saudade
Mas só de você, Só de você

Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais
Viver sem você

Agora eu já sei
Que me falta sempre a razão
Traduzir melhor a emoção
Do que trago aqui
Bem dentro de mim

Eu que duvidava e não sabia
Desse verdadeiro amor
Chegou
Verdadeiro amor chegou
Verdadeiro amor

Composição: Gigi e Ivete sangalo


PRA VOCÊ GUARDEI O AMOR
Nando Reis e Ana Cañas


Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo os meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar


Composição: Nando Reis


I DON`T WANT TO MISS A THING
Aerosmith


I could stay awake just to hear you breathing
Watch you smile while you are sleeping
While you´re far away and dreaming
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Well, every moment spent with you
Is a moment I treasure

I don´t wanna close my eyes
I don´t wanna fall asleep
´Cause I´d miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing
´Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I´d still miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing

Lying close to you
Feeling your heart beating
And I´m wondering what you´re dreaming
Wondering if it´s me you´re seeing
Then I kiss your eyes and thank God we´re together
And I just wanna stay with you
In this moment forever, forever and ever

I don´t wanna close my eyes
I don´t wanna fall asleep
´Cause I´d miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing
´Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I´d still miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing

I don´t wanna miss one smile
I don´t wanna miss one kiss
Well, I just wanna be with you
Right here with you, just like this
I just wanna hold you close
Feel your heart so close to mine
And stay here in this moment
For all the rest of time

I don´t wanna close my eyes
I don´t wanna fall asleep
´Cause I´d miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing
´Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I´d still miss you, babe
And I don´t wanna miss a thing

 Composição: Diane Warren


Curtiram?

Novas sugestões para complementar nossa trilha sonora serão bem-vindas!!

Seguem as sugestões:


TÃO SONHADA
Banda Eva




Arrumei a casa, preparei o coraçãoEsperando sua chegada, tão sonhada
Vesti o melhor sorriso, Espalhei pelo chão, o perfume da rosa mais enfeitadaPra te colorir e te cobrir de bem querer!
Tá faltando você pra ficar perfeitoAprendi a amar assim do seu jeitoE aceito ser seu e viver esse amor

Composição: Saulo/ Gigi


PENSAR EM VOCÊ
Daniela Mercury



É só pensar em você que muda o dia
Minha alegria dá pra verNão dá pra esconderNem quero pensar se é certo quererO que vou lhe dizer: Um beijo seu e euVou só pensar em vocêSe a chuva cai e o sol não saiPenso em vocêVontade de viver maisE em paz com o mundoE comigo(E consigo)

Composição: Chico César

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Se vira nos 30


Mãe que é mãe tem que se virar nos 30! Não é fácil se dedicar aos filhos, trabalhar o dia inteiro, cuidar da casa e ainda ter tempo para cuidar de si mesma! A rotina é puxada, mas eu juro que o esforço compensa!

Normalmente somos acordadas bem cedo (fora as "acordadas" da madrugada, para quem tem bebês). Criança já acorda com pique para brincar (esta é uma das grandes vantagens de ter irmãos, que podem fazer companhia um ao outro). Temos que preparar o café, fiscalizar a ida ao banheiro, lavar o rosto da criança, trocar o pijama dela, tomar nosso café, ajudar na tarefa de casa, apartar uma briga, ligar um DVD, esperar a babá chegar para tomar nosso banho, deixar as instruções do dia, levar no judô, ballet...

Chegando no trabalho é correr contra o tempo para cumprir todas as tarefas até a hora do almoço. As mais sortudas conseguem voltar para casa (mesmo com tempo corrido). Às vezes, dá para acompanhar o almoço das crianças, ajudar na escovação dos dentes, correr atrás para colocar a farda, apartar briga de irmãos novamente.

Sentar e almoçar em tempo recorde, escovar os dentes, retocar a maquiagem e sair (correndo para não atrasar a escola), com as crianças, mochilas, lancheiras e tudo que se tem direito. Colocar tudo e todos no carro, ligar rápido o CD para distrair, chegar na escola, às vezes carregar menino dormindo até a sala ou deixá-lo com um forte abraço de despedida, voltar pro carro e dirigir até o trabalho... pra só sair à noite.

Poucas conseguem buscar na escola (os horários não ajudam). Outras vão do trabalho direto para casa, enfrentando congestionamento só para chegar cedo e ter mais um tempinho com as crianças.



Tudo isso, fora as idas ao médico, ao mercado, à ginástica...

Chegou a noite! Calma! Essa ainda não é a hora do descanso! Após a chegada da escola, as crianças ainda estão com energia total. E tem banho, jantar e, além disso, ainda querem brincar!

E nós, mães, em meio a tantos afazeres e brincadeiras, rapidamente conseguimos jantar e tomar banho para, enfim, anunciar o "toque de recolher" (vou falar deste assunto em um futuro post... aguardem!).

Não. Não são dias fáceis. Mas são dias maravilhosos. É a paixão que sentimos que nos dá ânimo para enfrentar toda essa correria, essa rotina maluca, sem perceber.

Todo esforço é recompensado pelo privilégio de ser mãe.




segunda-feira, 17 de outubro de 2011

De olhos bem abertos!


Todo mundo sabe que ter filho dá um trabalho danado! Temos que ficar sempre atentos à sua segurança. Mas não apenas à sua segurança fora de casa. Dentro de casa também! Infelizmente, nossas casas escondem muitas armadilhas.

Para ajudar na prevenção de acidentes, o Inmetro, em parceria com a ONG Criança Segura, criou a cartilha "Segurança Infantil", para ajudar os pais a reconhecer os principais perigos que podem encontrar dentro da sua própria casa!

Com base nos índices do Sistema de Monitoramente de Acidentes de Consumo do Inmetro e também do Ministério da Saúde, a Cartilha lista as principais medidas para prevenção de acidentes. É bom ficarmos de olho aberto!



Veja algumas orientações:

Na sala:
- Cobrir as tomadas para evitar choques elétricos;
- Não permitir fios desencapados;
- Usar portões de segurança no topo e pé das escadas;
- Não usar velas e fósforos perto de cortinas;
- Cordões de Cortinas e persianas não devem poder ser alcançados pelas crianças;
- Manter móveis longe de janelas e cortinas;
- Cuidado com quinas pontiagudas.

No quarto:
- Berços devem ter selo do Inmetro e suas grades no máximo 6cm entre elas;
- Não manter brinquedos, travesseiros e lençóis dentro do berço por risco de sufocação;
- Instalar grades ou redes de segurança nas janelas e sacadas por toda a casa e fazer inspeções periódicas.

Cozinha:
- Usar preferencialmente as bocas de trás do fogão;
- Manter panelas quentes fora do alcance das crianças, com cabo virado para dentro;
- Não utilizar panos ou toalhas por debaixo de recipientes com alimentos ou líquidos quentes;
- Guardar bem objetos de vidro, cerâmicas e facas.

Banheiro:
- Manter tampas de vaso sempre fechadas e travadas. Crianças pequenas podem se afogar em apenas 2,5cm de água.
- Banhos devem ser sempre supervisionados;
- Testar temperatura da água;
- Cuidado com pisos molhados e escorregadios;
- Trancar gavetas e armários com remédios, produtos de higiene e outros que ofereçam risco.

Área de serviço: 
- Manter fósforos, isqueiros e álcool fora do alcance das crianças;
- Trancar produtos de limpeza;
- Manter sacos plásticos longe das crianças por risco de sufocação;
- Esvaziar baldes e bacias e guardá-los virados para baixo.

Quintal:
- Supervisionar crianças andando de bicicleta nas ruas;
- No parque, verificar brinquedos apropriados para a idade;
- Cuidado com a altura dos brinquedos e a perigos como ferrugem, pregos expostos, superfícies instáveis ou quebradas;
- Remover plantas venenosas;
- Instalar cercas ao redor de piscinas;
- Sempre supervisionar crianças próximas a piscinas.


Você pode visualizar, salvar ou imprimir a cartilha completa aqui. Aproveite para fazer uma revisão na sua casa!

Além disso, o Inmetro orienta os consumidores a comprar apenas produtos que possuam o seu Selo, como: berços, chupetas, mamadeiras, brinquedos, materiais escolares e artigos de festa (em breve), bicicletas, cadeirinhas para auto, embalagens para álcool e fósforos.

Vale a pena também acessar o site do Inmetro feito para as crianças, que contém jogos, informações e um vídeo para as crianças aprenderem como as medidas estão no seu dia-a-dia: www.inmetro.gov.br/crianca.

Tome todos os cuidados e fique de olhos bem abertos!

A segurança das nossas crianças está em primeiro lugar!!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Saindo pela janela


Quem aí sofre com falta de espaço em casa levanta a mão! Se você ainda não é mãe, não deve ter parado para imaginar... onde é que se guarda tanta coisa? Eu já falei deste assunto no post Viva a Bagunça, mas agora o enfoque é outro.

Quem tem bebês, fica desesperado pra saber onde deixar carrinho, velotrol, cadeirão... e fica achando que em pouco tempo vai ficar livre desse entulho. Ledo engano... Tende a piorar!

Lembrem comigo o que vem depois: bicicleta, cabaninha, moto elétrica, plasma car, skate, patinete, carro de pedal, ferroramas, autoramas... fora as barraquinhas de feira, mecânico e salão e os carrinhos de bonecas. Esqueci algum?





Além de tudo, não basta ter um, as crianças de hoje têm todos! O que eu vejo por aí são as mães utilizando as varandas, a garagem e até o hall social do apartamento! Tudo para livrar um pouco a casa desses brinquedos grandes!

Qual a solução? Comprar menos brinquedos, doar os mais antigos, dividir entre as casas das vovós ou se virar dentro de casa mesmo!

Só tome cuidado para não sair brinquedo pela janela...

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Dia das crianças


Em homenagem ao Dia das Crianças, escolhi uma linda poesia de Pedro Bandeira (Mais respeito, eu sou criança!) e um vídeo da Palavra Cantada, da música "Criança não trabalha, criança dá trabalho"!

Espero que curtam a poesia, o vídeo e o feriado! Aproveitem a companhia dos seus filhos, sentem no chão, brinquem, joguem, leiam, façam um passeio. Façam-os felizes neste dia e em todos os outros também!

E viva as crianças!!



Mais respeito, eu sou criança!*


"Prestem atenção no que eu digo,
pois eu não falo por mal:
os adultos que me perdoem,
mas ser criança é legal!

Vocês já esqueceram, eu sei.

Por isso, vou lhes lembrar:
pra que ver por cima do muro,
se é mais gostoso escalar?
Pra que perder tempo engordando,
se é mais gostoso brincar?
Pra que fazer cara tão séria,
se é mais gostoso sonhar?

Se vocês olham pra gente,
é chão o que vêem por trás.
Pra nós, atrás de vocês,
há o céu, há muito, muito mais!

Quando julgarem o que eu faço,
olhem seus próprios narizes:
lá no seu tempo de infância,
será que não foram felizes?

Mas se tudo o que fizeram
já fugiu da sua lembrança,
fiquem sabendo o que eu quero:
mais respeito, eu sou criança!"

(Pedro Bandeira)




Clipe "Criança não trabalha" - Palavra Cantada**
(linda composição de Arnaldo Antunes e Paulo Tatit)





*Livro "Mais respeito, eu sou criança", de Pedro Bandeira, ed. Moderna - coletânea de poesias com o tema criança. Livro excelente para estimular o interesse pela leitura dos nossos pequenos leitores. À venda nas principais livrarias.

** Clipe integrante do DVD "Palavra Cantada Clipes", que eu já indiquei aqui e é muito bom!! :)




Feliz Dia das Crianças!!!

domingo, 9 de outubro de 2011

Temporada de praia aberta!


Sem dúvida, quem nasceu no litoral é abençoado. É maravilhoso levar crianças à praia para correr na areia, tomar banho de mar... Só o fato de deixá-las ao ar livre já faz um bem enorme! Podem se sujar à vontade de areia e picolé.

E existem mil brincadeiras para esta ocasião, desde as famosas "castelinho" e "cavar buraco" até pega-pega e amarelinha. Se o mar estiver forte, vale brincar de "a onda não me pega", "pula onda" ou "pegar jacaré". Se a maré estiver baixa, vale procurar peixinhos, conchinhas e buracos de siri ou apenas banhar-se sem maiores preocupações.

Mas a praia não tem só maravilhas. Tem os perigos também.

1

Primeiro, o sol, que muitos pais insistem em ignorar. A geração atual é a geração saúde: tem que se proteger! Evitar horário das 10h às 15h, usar bastante protetor solar (e reaplicá-lo a cada 2 horas), comprar roupas com proteção ultra-violeta, colocar bonés, beber muita água e ficar embaixo do guarda-sol.

2
Segundo: motocicletas, triciclos, quadriciclos e motorizados em geral. Por mais ilegal que seja, muita gente mal educada insiste em dirigir na praia, colocando em risco nossas crianças.

3

Terceiro: animais na praia. Um cachorrinho aqui, outro ali. Se fossem de pequeno porte e manso, até poderiam conviver bem com nossas crianças, caso seus donos controlassem bem os locais de "evacuação". Os donos de cachorros deveriam lembrar que as crianças brincam na areia com suas mãozinhas delicadas e podem ser facilmente contaminadas pela sujeira dos animais. Fora essa importantíssima questão de higiene e saúde, ainda há os que insistem em levar cães ferozes, que, por mais presos que aparentemente estejam, são um dos piores riscos a todos os frequentadores de praia.

4

Quarto: Praia é um dos locais onde mais crianças se perdem. Pense numa criança com apenas 1 metro e uma multidão ao redor dela! Por isso, não tire os olhos da sua cria e deixe-a brincando sempre ao seu lado. Além do risco dela se perder, tem o risco de ser levada... não vamos nos esquecer que existem malucos por aí... Se seu filho for danado ou distraído, vale a pena colocar pulseira de identificação. Outra dica, é mostrá-los como identificar o local onde estão, seja pela cor do sombreiro, seja por algum outro ponto de referência.

5

Por fim, o quinto item que destaco é o perigo do mar. Alguns acham que basta saber nadar, mas o mar é traiçoeiro e as correntezas perigosíssimas para qualquer um (imagine para as crianças). Mesmo que seu filho já saiba nadar, não tire os olhos dele (e evite deixar outros tomando conta...) e combine para ir no máximo até a água atingir a cintura. Eu sei que sou "um pouquinho" medrosa, mas é melhor previnir o que não há remédio...



Para levantar o astral, quem aqui nunca esqueceu algum dos mil itens que devemos levar na bolsa de praia? Vamos fazer a listinha?


    • Squeeze com água
    • toalha de banho
    • paninho (para uso diverso)
    • roupa extra
    • boné
    • lanchinhos
    • baldinho
    • brinquedos diversos
    • guarda-sol
    • bóia
    • chinelo
    • sunga/ biquini
    • esteira ou canga ou toalha para sentar
    • protetor solar
    • bola
    • ...

Ufa! Com certeza esqueci alguma coisa... Mas se for continuar, essa lista não vai ter fim! Então, junte toda essa tralha e boa praia!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Curta que a infância é curta!


Cada pai e mãe tem uma forma de educar seus filhos. O mais importante é que seja com muito amor. E um pouquinho de bom senso!

Educar não é fácil! Sei que a maioria dos pais se esforça e que tem a melhor das intenções. Querem que seus filhos virem adultos bem sucedidos, educados e com mil outras qualidades.

Mas, independente de toda essa preparação, não podemos deixar de permitir que nossos filhos curtam a infância. Criança tem que brincar!

E, por mais incrível que possa parecer para alguns, é brincando que elas aprendem. É brincando que elas imitam os adultos. É brincando que elas aprendem a lidar com seus medos e outras sensações. É brincando que elas experimentam diferentes papéis e profissões. É brincando que sentem interesse pela leitura e pela matemática. É brincando que elas exercitam seu corpo e sua mente.

Mães-tigres* à parte, sou uma defensora da infância bem-vivida. Da infância vivida com amor, carinho, muitas brincadeiras, sem preocupações (isso é coisa para adulto) e com cobranças e exigências na medida certa.

É papel dos pais dar limites. Mas é papel dos filhos testar esses limites a todo momento. E isso é muito saudável. Ninguém quer um filho robô, não é?

E, no final das contas, pai e mãe têm que ter muita paciência, pois o caminho é longo, mas a infância é curta e deve ser bem vivida!






* Termo extraído do polêmico livro "Grito de Guerra da Mãe-tigre", escrito por Amy Chua, uma sino-americana que educa os filhos no estilo chinês.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Curta a Fanpage!



O Blog Mãe para Mães também virou Fanpage, do Facebook! Curta e receba notícias, novidades, histórias e muito mais sobre o universo das mães e filhos na sua timeline.





Um blog e uma Fanpage para quem ama ser mãe, pai, avó, tio, tia...

Todos são bem-vindos! Indique para seus amigos!

Acesse a Fanpage e clique em curtir!

Seja bem-vindo a este grupo!


segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Mães solidárias, filhos bonzinhos

Criança aprende com os exemplos (falei sobre este assunto no post Por exemplo). O resultado é bem claro (na maioria dos casos): se dermos bons exemplos, certamente, nossos filhos nos seguirão. Então vamos aproveitar para ensinar-lhes solidariedade desde cedo!

Na medida do possível, nossos filhos precisam saber que nem todas as crianças têm tudo e que faz muito bem compartilhar o que temos em excesso. Quem assistiu a Toy story 3, acompanhou a mãe de Andy solicitando que ele e sua irmã separassem os brinquedos que não usavam mais para doar a uma creche.


Em primeiro lugar, as crianças devem aprender a valorizar o que têm. Meus filhos (e certamente os seus também) têm roupas e brinquedos em excesso. E nas datas comemorativas (aniversário, dia das crianças e Natal) ganham uma enxurrada de novas roupas e brinquedos, que sequer cabem no quarto.

Uma ótima oportunidade de ensiná-los a serem solidários são justamente as datas comemorativas. E que tal o Dia das Crianças que vem aí?? Vamos começar a praticar! Converse com seu filho sobre as crianças que não têm brinquedos e, juntos, escolham alguns para doação.

Evite escolher os brinquedos escondido, sem ele saber. Tão importante quanto doar é motivar seu filho a fazer boas ações. Por isso, ele precisa entender desde pequeno que pode dar alguns dos briquedos que não lhe farão falta. Cuidado ao deixar que ele escolha sozinho, pois às vezes falta noção e ele escolhe justamente o que você acabou de comprar ou aquele que recebeu de presente há pouco tempo da vovó.

Você pode escolher doar para alguma pessoa do seu convívio, que tenha filhos ou que entregue às crianças da comunidade em que moram, como a própria babá ou funcionários do prédio, ou ainda entregar numa creche ou orfanato da sua cidade. Neste caso, você pode optar por levar seu filho ou não na visita, a depender da sua idade (é sempre bom conhecer o lugar antes).

O importante é que ele tenha consciência do bem que está fazendo ao doar. E para você, é uma oportunidade para lhe ensinar novos valores e fazer a sua parte neste mundo tão injusto.





Ressalto apenas para evitar doar brinquedos quebrados ou em más condições! Quem receberá este brinquedo será uma criança!