quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Bem-me-quer, mal-me-quer



Cadê a árvore que estava aqui?
O homem cortou!
Cadê a flor que estava aqui?
O homem arrancou!
Cadê a planta que estava aqui?
O homem matou!

  
Que mundo vamos deixar para os nossos filhos, netos, bisnetos e as próximas gerações? Bem ou mal, um mundo sem árvore e com muito lixo. Eu sei que muito já se falou sobre esse tema, mas muito é pouco para salvar nosso planeta.


Você já olhou a cidade pela janela do avião? Não se vê verde. Só construções. As cidades vão crescendo e as construções invadindo áreas até então não habitadas. E o verde vai sumindo cada vez mais.








E, sem se importar com tamanha destruição, o homem vai cultivando um jardinzinho aqui e outro ali, só de enfeite. E vai pavimentando tudo que vê pela frente.




  
Os prédios não têm jardim. As praças estão mal cuidadas. A natureza perdeu o lugar. As crianças não têm mais onde brincar.



E esquecemos o quanto dependemos da natureza e do equilíbrio ambiental... Bem ou mal, não existe vida sem natureza. Ensine seu filho a dar valor e a protegê-la. Existem mil maneiras de ajudá-lo a ser um protetor ambiental:

  • Cuidar das plantas;
  • Não jogar lixo no chão;
  • Não demorar no banho;
  • Fechar a torneira enquanto escova os dentes;
  • Separar o lixo reciclável;
  • Dar preferências a pilhas recarregáveis e descartar as pilhas dos brinquedos nos postos de coleta específicos;
  • Reaproveitar o verso dos papéis para os seus desenhos;
  • Evitar receber sacolas plásticas nas compras. Usar sacola reutilizável ou aproveitar outra sacola que já tenha em mãos.
  • Desligar os aparelhos elétricos quando não estiverem em uso.

Vá fazendo o que puder com ele e lhe ensinando a importância de cada ação e de querer bem à natureza.



Bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer!!!




Obs: Quem assistiu ao filme Wall-E pôde ver a previsão do nosso futuro: uma terra inabitada, sem vida e com muito lixo. Apenas a pequena planta que está dentro da bota no desenho acima conseguiu sobreviver à tamanha devastação e provou que a vida na terra era novamente possível. Vale a pena assistir.

domingo, 28 de agosto de 2011

Segredo Segredíssimo

Toda mãe dá mil recomendações aos filhos:

Não fale com estranhos!
Cuidado ao atravessar a rua!
Não ande sozinho!
...
Mas tem uma recomendação que sempre fica em segredo... e quase sempre é esquecida... Dificilmente mães e pais falam sobre os riscos da pedofilia com seus filhos.

Falar com nossos filhos sobre pedofilia?? Sim, exatamente e principalmente! Mas como?? 

Esta é justamente a luta pessoal e profissional de Odívia Barros, escritora do livro Segredo Segredíssimo, que foi vítima e - depois de adulta, casada e mãe - descobriu que a maneira de tratar do assunto com as crianças poderia estar em um livro com uma linguagem própria do universo infantil e escrito sob a ótica da criança. Em entrevista, Odília explica:
"...costumamos ensinar aos nossos filhos: não falar com estranhos, por exemplo. Mas como podemos esperar que uma criança se defenda de algo que fingimos não existir? Como uma criança pequena pode imaginar que uma pessoa da família ou um amigo que frequenta a sua casa vai fazer mal a ela? É responsabilidade dos adultos proteger as crianças. É responsabilidade dos adultos mostra que o perigo existe e que é possível se defender revelando o ocorrido".


Odívia está coberta de razão. Resta a nós, mães e pais, nos unirmos nesta luta e apoiarmos esta campanha. Antes que um dos meus leitores pense que este assunto não lhe interessa ou lhe diz respeito, aqui vão mais argumentos:

  • Não. A pedofilia não acontece apenas nas classes menos instruídas, mais pobres.
  • Não. A pedofilia não acontece apenas em famílias desestruturadas.
  • A pedofilia é mais comum do que a gente sabe e está mais perto do que a gente pensa.
  • Os pedófilos são pessoas aparentemente normais, que têm família (a maior parte dos casos é da própria família da vítima), têm amigos, trabalham, ou seja, passam despercebidos.

A experiência da leitura
Comprei o livro e li com meu filho de 5 anos.

O conto - que tem pouco texto e bastante ilustração - narra a história de Adriana, uma menina triste, que tem um "segredo segredíssimo" e resolve contar à sua amiga Alice: o "tio" queria fazer "brincadeira de adulto" com ela. A amiga, então, dá um conselho conselhíssimo: contar o segredo para a mãe.

Não vou mentir que fiquei um pouco nervosa, por não saber qual seria a reação do meu filho e se seria a hora certa, mas confiei no trabalho de Odília e na sua experiência, além do fato do livro estar sendo recomendado por educadores, psicólogos e psicopedagogos.

Meu filho resumiu a história apontando para o "tio": "Esse é o malvadão, é, mãe?"

Eu aproveitei para falar da parte que acho mais importante, talvez para a idade dele: quando a "mocinha" contou o segredo para a "mãe heroína", a mãe mandou o "malvadão" embora. Ele nunca mais voltou e elas "viveram felizes para sempre".

O mais importante é a criança saber que tem a mãe e o pai para protegê-la e que pode contar para eles e contar com eles. E que qualquer coisa que a incomode deve ser falada para a mãe ajudá-la.

O objetivo da autora - e agora nosso também - é fazer com que este assunto deixe de ser segredo, deixe de ficar guardado, pois como ela diz, isso só vai proteger os abusadores. Vamos orientar e alertar nossos filhos para prevenir algo que dificilmente pode ser remediado...

E como diz Odívia em sua biografia: "Que este livro possa impedir outras histórias iguais".


Blog de Odívia Barros: http://odiviabarros.blogspot.com/

Livro recomendado para crianças a partir de 5 anos.

Abaixo clipe da campanha Carinho de Verdade, que conta com a participação de Xuxa, Ivete Sangalo e outros artistas importantes - contra a exploração sexual de crianças e adolescentes.


sábado, 27 de agosto de 2011

Você sabia? Picada de inseto



Picadas de insetos não são tão simples quando a gente pensa. Além de todo o incômodo nas crianças, a picada muitas vezes abre passagem para possíveis bactérias através da pele.

Por isso, observe a reação da criança e consulte o pediatra sobre o uso de pomadas antibióticas para evitar uma possível infecção.


Para evitar as picadas, melhor vestir as crianças com roupas compridas (se a temperatura ambiente permitir!). Caso precise passar repelentes, escolha um próprio para crianças e verifique na embalagem a idade mínima que ele pode ser aplicado. Lembre que os repelentes não são recomendados para bebês com menos de 6 meses.

Leia mais sobre este assunto no siteda Baby Center: clique aqui.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Viva a bagunça!



Casa com criança: dificil manter a ordem, fácil ceder à bagunça.

A gente tenta manter os brinquedos no quarto e as refeições à mesa, mas quando percebe, a sala já virou território das crianças.

Do meu sofá, sai barata, brinquedo e biscoito. E já foi molhado de suco, água e xixi. Além da sua função normal, o sofá é também pula-pula! Desisti. Desisti desse sofá. Não adianta forrar nem trocar. Só esperar as crianças crescerem.

A cortina, bonita e cara, é lugar de esconde-esconde e cabaninha. Puxam tanto que não sei como ainda não caiu.

O aparelho de DVD, coitado! São tantos dedinhos apertando pause, play, stop, eject... A graça é tirar e botar o DVD. Não sei como ainda sobrevive no alto dos seus 6 anos... Um novo? Nem pensar! É com esse velho de guerra que vamos ficar.

A decoração da sala é mínima. Há muito tempo guardei as peças no armário, para arrumar só para receber visitas. Mas agora nem para as visitas eu arrumo mais.

Alguns porta-retratos não ficam mais em pé. Em cada armário e gaveta, há um brinquedo escondido. O tapete cansei de limpar, tá guardado em algum lugar. As paredes também entregam que tem criança na área: marcas das mãozinhas e a vontade de pintar.

Tudo, tudo numa casa sinaliza a presença dos pequenos habitantes. E melhor que transformar a casa em um ambiente frio, com lugares proibidos e intocáveis, melhor deixá-los explorar todos os ambientes, com a sua alegria e energia. Afinal, são as crianças que fazem do nosso lar um doce lar.


E viva a bagunça!



terça-feira, 23 de agosto de 2011

Viajar pra onde?

Se você tiver oportunidade de fazer uma viagem com seu filho, aproveite! Viajar é bom demais! E, além de todo divertimento que uma viagem pode proporcionar, ela oferece uma bagagem cultural importantíssima para qualquer idade.

E qual lugar seria mais interessante para levar uma criança? Bom, se você não mora no litoral, eu indicaria uma cidade com praia, pois para mim conhecer ou visitar o mar é um dos programas mais interessantes e divertidos. Correr na areia, tomar banho de mar, brincar até cansar. Sem dúvida, essa seria a primeira opção. Sem querer puxar a sardinha para o meu lado, mas Salvador seria uma escolha muito legal!!



Mas, se você mora perto da praia e ela já faz parte da sua programação, então você poderia buscar um divertimento diferente. No Brasil, sem dúvida, a melhor cidade para levar uma criança (reforçando: que já conhece praia) é São Paulo. Por quê? Pela diversidade de atividades culturais e de lazer que se pode encontrar. Em São Paulo, existem diversas opções de teatro, parques, museus e várias outras áreas de lazer.

Vejam uma sugestão básica de lugares para levar seu filho em SP:

1. Zoológico - o de SP é mais organizado e tem muito mais animais do que os de outras cidades.

2. Zôo Safari - é bem interessante porque se faz um tour de carro e alguns animais passam pelo caminho. É possível até alimentar alguns na boca, como avestruz, por exemplo. Animais ferozes (leão e tigre) ficam dentro da jaula.

3. Hopi Hari - mais indicado para crianças maiores, porém também tem área e brinquedos para os menores. É longe e grande, por isso cansativo para os pequenos. Porém é um super parque, bastante organizado. Evite na alta estação, pois nossos pequenos não combinam com fila!

4. O Mundo da Xuxa - excelente opção para crianças de todas as idades, inclusive as pequenas. Os brinquedos são legais, tem trenzinho, carrossel e outros mais agitados, além de show da Turma da Xuxa. Fica com muita fila nas férias, perdendo muito tempo para ir nos brinquedos. Aí, pra mim, não vale a pena. Já fui na baixa estação e foi uma maravilha: fila zero!

5. Cia. dos Bichos - como já falei em post anterior, é uma Fazendinha apropriada para receber crianças. O lugar é muito legal e as crianças são super bem tratadas. Tem uma programação com os horários para dar comida a cada bicho. As crianças têm contato com vacas, bezerros, carneiros, emas, jabutis, coelhos, búfalos, etc. Muuuuito legal!!!

6. Aquario de SP - o maior aquário da América Latina. Tem tubarão, raia, pinguim, "Nemo e Dori" e vários outros peixes!! Ótima pedida!

7. Teatro - centenas de opções de peças infantis em SP, incluindo super produções de musicais. Apesar de caros, vale muito a pena também. Pesquise na internet e lembre de comprar com antecedência.





8. Museu do Catavento - pouca gente conhece. É um museu de ciências que tem vários atrativos para crianças e está dividido em 4 seções: universo, vida, engenho e sociedade. Recomendado para crianças a partir de 6 anos, mas eu acho que com 3 elas já dá pra curtir muito.




Vale lembrar que nosso Brasil tem milhares de lugares legais para se conhecer. É bom pesquisar na internet as opções interessantes para se ir com crianças. É assim que conseguimos encontrar dicas bacanas. Se alguém tiver outras sugestões de viagens, fique à vontade para dividir conosco.

Boa viagem!!

E antes de viajar não esqueçam de ler o post "Viajar com as crianças".




domingo, 21 de agosto de 2011

Viajar sem as crianças



Será que estão dando trabalho às avós? Será que estão se lembrando de nós? Será que estão se sentindo sós? Essas são apenas algumas das muitas preocupações das mães quando viajam sem os filhos.

Tudo que vemos nos faz lembrar. Tudo queremos comprar. Temos vontade de ligar. Imaginamos voltar com eles para aquele mesmo lugar. E sonhamos em voltar para casa....

Tudo bem, o casal precisa de tempo a sós, um pouquinho de férias para curtir e relaxar... mas não tem jeito! A saudade nos acompanha.

Por isso, eu concordo que também é bom viajar sem as crianças, porém uma viagem bem rapidinha!!!



sábado, 20 de agosto de 2011

Viajar com as crianças



Viajar com as crianças é maravilhoso! Acho que todos os pais sonham em levar seus filhos para conhecer lugares novos, passear por outras cidades, ter outras experiências... O ruim é chegar ao destino. Se você já viveu isso, sabe que não é fácil entreter crianças durante o transporte, seja ele de carro, ônibus ou avião.

Se a criança já é maiorzinha, livros, revistas em quadrinhos ou de atividades são ótimas pedidas. Você pode apelar também para joguinhos eletrônicos e bonecos, que caibam na sua bolsa.

Para bebês ou crianças menores, a dificuldade aumenta e, com isso, o apelo também. Portanto, organize diferentes atividades dentro do tempo, pois a concentração delas dura pouco...

Você pode levar livrinhos, bonecos e até massinha de modelar, para a criança se distrair por um tempo. Mas sabe o que realmente vai funcionar? O DVD portátil e os tablets! Por isso, deixe como últimas opções, quando ela estiver mais inquieta. Leve algumas opções de DVD's para ela assistir e instale aplicativos para crianças em seu Ipad, Galaxy Tab ou similar.

Outra boa sugestão é aproveitar para levar lanches gostosos, pois a criança ficará bem entretida neste momento. Aproveite para liberar biscoitos e outras guloseimas. Para distrair as crianças vale tudo!!

Além da preocupação em entreter as crianças, o pior de tudo numa viagem é ainda termos que nos preocupar em não incomodar os outros. Sim, porque criança adorar andar, trocar de lugar, abrir e fechar a mesinha do avião... e diante do tempo em que ficamos presos é impossível sonhar que a criança vai ficar sentada, parada, quietinha. Realmente é só sonho. Não existe criança assim! E tudo ainda piora com a mínima distância entre as cadeiras. Para completar, os outros adultos presentes parece que não entendem, que nunca foram crianças ou nunca tiveram filhos ou sequer conhecem crianças!



Bom, ficam as dicas de entretenimento. Se alguém tiver mais alguma, por gentileza queira compartilhar. A certeza que tenho é que nós mães queremos viajar muito com nossas crianças! E não podemos desistir no meio do caminho!!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Momentos de "malcriação"



Pai e mãe erram tentando acertar. É muito fácil criticar, mas não é nada fácil educar.

E por mais que seu filho seja a criança mais tranquila e obediente do mundo, com certeza tem seus momentos de "malcriação" (mesmo que não tenha sido "mal criado"). Nestes momentos, toda mãe fica louca (mesmo que os livros digam que temos que manter a calma).

Se é em público, então, ficamos desesperadas, tentando encobrir a cena! Olhamos ao redor e todas as outras crianças parecem tão bem comportadas... Mas não são não! Toda criança tem seu momento "malcriação"! Umas mais, outras menos. Sempre tem uma horinha em que esse momento aparece. Aí você se dá conta que não é só com você e seu filho. Todas as mães passam por isso alguma vez. E quando você percebe, tudo é normal!

Qualquer atitude que a gente tome, sempre recebe um olhar de reprovação ou simplesmente de bisbilhotice. Se a gente dá bronca, se deixa o filho chorar, se ignora... qualquer que seja nossa ação, os bisbilhoteiros de plantão estão lá assistindo. E meu conselho para eles é: não se metam não! Em relacionamento de pais e filhos não se mete a colher!



Obs: aos críticos de plantão, resta esperar a sua vez chegar. É bom que se lembrem que também não escaparão do temido momento da "malcriação", pois podem ser pais atuais ou futuros...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Por exemplo



Às vezes eu acho que as pessoas não se dão conta da responsabilidade que têm em educar uma criança. Tem gente que até ensina diversas coisas para os filhos, mas esquece que o que eles realmente vão aprender está no exemplo.

A criança faz o que vê, pois foi assim que ela aprendeu a achar que era o certo. Se você xinga, certamente ela irá aprender. Se você grita, ela vai achar que pode também. Se você joga lixo no chão, por que ela iria jogar no lixo? Se você não é cortês, educado, generoso, por quê ela iria ser? É o exemplo que se dá e o exemplo que ela vê.

E têm aqueles que se acham mais espertos do que os outros. Por isso, furam fila, enganam, querem sempre ganhar vantagens. E na verdade, são muito menos espertos, porque ensinam os filhos a fazerem igual.

Se você bebe muito, acha que ela não vai reparar? Se você fuma, acha que ela não vai gostar? Se você bate, será que ela não vai acreditar que também pode?

E se a gente quer um mundo melhor, vamos nos educar para criar filhos educados. Pense. Pense no que faz. Pense no seu exemplo. No que ele é capaz. Se violência gera violência, vamos virar essa corrente.

Gentileza gera gentileza.
Generosidade gera generosidade.
Bondade gera bondade.
Alegria gera alegria.  
Tolerância gera tolerância.

E a lista assim vai...
Assista ao vídeo abaixo e entenda o poder do exemplo. O vídeo é bastante forte e talvez por isso nos obrigue a refletir



Experimente a corrente do bem e veja como o mundo pode ficar muito melhor. Peça licença, por favor, agradeça, se desculpe. Dê passagem aos pedestres e a outros carros. Ajude as pessoas, seja cortês e gentil. Jogue lixo no lixo. Faça sua influência positiva.

Pequenas ações podem mudar seu dia-a-dia e o dos que vão ver o seu exemplo. Seu filho, por exemplo!


domingo, 14 de agosto de 2011

Feliz Dia dos Pais!



Dia de comemorar, dia de agradecer, dia de festejar, dia de reconhecer a importância dos pais.

Pai é mais que pai. Pai é ídolo e herói. Pai é exemplo, é como o filho quer ser quando crescer. Por isso, pense na sua responsabilidade. Pense na paternidade. Pense no futuro do seu filho e no exemplo que você quer ensinar.

Mais do que responsabilidade, ser pai é encontrar a felicidade. Ter um filho é um presente divino. Curta, ame, brinque, eduque, ensine, participe!

E tenha um feliz dia dos pais!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Dica: Palavra Cantada

Mães e pais leitores, se vocês não conhecem o Palavra Cantada, está na hora de conhecer!

Esse grupo musical, capitaneado por Paulo Tatit e Sandra Peres, já gravou inúmeras composições de qualidade para crianças, sendo a mais famosa delas "A Sopa" ("O que é que tem na sopa do neném?"). Assistam ao clipe abaixo, vejam como é legal e imaginem como seu filho vai gostar!



Dos 4 DVD's produzidos pela dupla, eu destaco os DVD's de clipes, que possuem animações super divertidas e coloridas. As crianças adoram!

O primeiro DVD de clipes possui, além do clipe da Sopa, outros clipes bem legais, como Rato, Pindorama e Ora Bolas, dentre outros.

O segundo DVD de clipes, recém-lançado e intitulado "Vem Dançar com a Gente", possui 10 clipes incluindo as músicas Bolacha de Água e Sal, Carnaval das Minhocas, De Gotinha em Gotinha e mais.

O grupo Palavra Cantada existe desde 1994, tendo recebido diversos prêmios, e já contabilizou também 12 CD's, cujas músicas têm letras ricas e criativas. Existe o CD Canções de Ninar, Canções de Brincar, Canções Curiosas e por aí vai. E pode confiar! O trabalho é bom mesmo! E agrada não só às crianças, como os adultos também. Eu adoro!

À venda nas principais lojas reais e virtuais (Americanas, Saraiva, ec.).

Bom divertimento!



terça-feira, 9 de agosto de 2011

Meu Pequeno beijoqueiro

E Pedro aprendeu a beijar... Não que ele não soubesse antes. Pedro aprendeu o valor do beijo, como ele (o beijo) conquista as pessoas e como ele (Pedro) pode conquistar o que quer.

Basta um beijinho doce, espontâneo e natural para qualquer um cair de amor e encontrar serenidade. Pedro beija e olha sério, como se soubesse o encantamento que faz. Ele vê as feições se derretendo...

E Pedro beija joelho, beija mão e beija braço. E vai vendo o mundo mágico que transforma ao seu redor. E aprendeu a beijar tanto que já beijou até sola de pé e o sofá.

Pois é, pode acreditar, o beijo de uma criança transforma.





quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Troca-troca com amiguinhos


Estimular as amizades entre as crianças é muito importante, desde cedo. É com os amigos que as crianças aprendem a dividir e a respeitar as diferenças, dentre muitas outras coisas.

Uma sugestão bacana para ser feita entre amigos é o troca-troca. Você e seu filho podem escolher um amiguinho (com quem tenha mais intimidade e contato com os pais) para trocar DVD's ou livros, por exemplo. As crianças devem escolher uma da outra um DVD ou livro, que não tenham, para fazer a troca. Depois é só combinar um prazo para a devolução, que pode ser em uma semana por exemplo.

A criança vai aprender a cuidar do que não é seu, a dividir suas coisas com os amigos e a ter responsabilidade. E você deverá lembrá-lo sempre como os dois foram gentis ao emprestar algo para o amigo.

Escolha um priminho, vizinho ou amiguinho e comece oferecendo emprestado algo que achar bacana. Depois você combina a brincadeira do troca-troca, mostrando às crianças como vai ser bom poder conhecer coisas novas, que são do amigo.

Boa diversão!



Obs: Cabe aos pais cuidar para que o troca-troca funcione bem das duas partes. Se o amiguinho não cumprir com o prazo ou não cuidar bem do que pegou emprestado vai frustar um pouco o seu filho, portanto escolha bem quem será o parceiro e lembre de combinar com os pais do amiguinho antes.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Meu lanchinho


Já falei aqui anteriormente sobre a alimentação saudável. Pois um dos seus grandes vilões é o famoso lanche, que as crianças precisam consumir pela manhã e pela tarde para saciar seu pequeno estômago.

Esse é o momento que as crianças têm para comer frutas, por exemplo, tão importantes para a sua nutrição. Quando o bebê é pequeno, fica tudo muito fácil. Cada dia uma fruta amassadinha, depois cortadinha. Eles gostam de todas e comem com satisfação.

Aí vão crescendo, entram na escola e colocam o olho no lanche vizinho! Tremenda injustiça com nós, mães, que enviamos lanches saudáveis. O coleguinha do lado leva salgadinhos, tipo Cheetos, com aquele cheiro fortíssimo (que seu filho nunca sentiu antes) ou biscoitos já com recheio (e você que mandava apenas Maria ou Passatempo sem recheio!). Isso é golpe baixo! Não posso pedir à Professora para colocar meu filho virado para a parede na hora do lanche!!

O que fazer na escola? Mande sempre uma fruta, mesmo que nem sempre ele coma! Mas mande os biscoitinhos também para não ser tão radical e nem deixar seu filho de olho no lanche alheio. Só não mande o Cheetos, pois aí já é demais! Esse isopor amarelo é uma bomba com excesso de sal, conservantes e sem nenhum valor nutritivo!! Lembre-se que a intenção é alimentar e não "encher a barriga".

Bom, mas no turno oposto ao da escola, quando ele estiver em casa, você estabelece que o lanche é apenas fruta. Biscoito é para o lanche da escola. Guarde no armário, fora do alcance das crianças. E mantenha sua casa abastecida com variedade de frutas para seu filho escolher. Mas lembre-se, isto não deve ser um castigo! As frutas são saborosas, existem diversas opções e é bom estimular a criança a gostar de comê-las. Já-já se tornará um hábito saudável em sua vida.

Acho que assim fica de bom tamanho. E bom apetite para eles!


Obs: Não deixem de ler o capítulo "Como fazer seu filho comer bem", do livro que indiquei de Tânia Zagury (Filhos: Manual de Instruções).